Notícias

Futuro trará moda personalizada, afirma especialista internacional

 

“Não haverá produções em massa no futuro: cada pedaço de roupa será concebido e produzido com exclusividade”, a afirmação é do futurologista venezuelano José Luís Cordeiro, pesquisador do projeto Millenium - órgão ligado à Universidade das Nações Unidas que elabora relatórios sobre tendências do futuro. Ele será o principal palestrante do I Congresso Internacional Abit 2016, que acontecerá nos dias 1 e 2 de junho, em São Paulo. 


Engenheiro e professor da Singularity University, instituição de ensino localizada no escritório da Nasa no Vale do Silício, na Califórnia, Estados Unidos, Cordeiro defende a ideia de que a nanotecnologia estará cada vez mais mais aperfeiçoada e presente no desenvolvimento das peças de vestuário. “A roupa do futuro será desenvolvida com o auxílio de ‘body scanning’ e se encaixará perfeitamente em torno do corpo. As peças também terão componentes impressos em tecnologia 3D. A moda vai  incorporar aspectos eletrônicos nas roupas e nos tecidos, que poderão ser iluminados, mudar de cor, ter fragrâncias e aromas especiais. Novos estilistas mostrarão criações que combinam diversos materiais. Algumas camisas , cintos e sapatos já podem ser impressos em 3D sob demanda dos clientes”, complementa Luis Carlos Cordeiro.   

Essas e outras questões serão abordadas pelo pesquisador durante participação especial no I Congresso Internacional Abit. “A minha expectativa em participar do evento é poder partilhar opiniões sobre as tendências atuais e futuras possibilidades para as indústrias têxteis, do vestuário e da moda. Busco saber mais sobre as tendências atuais do Brasil e compará-las aos desenvolvimentos internacionais. Em que áreas o Brasil está à frente ou atrás?”, aponta.

“O futuro é fundamental para cada um de nós, uma vez que o futuro é onde vamos viver o resto de nossas vidas. Na verdade, a expectativa de vida está aumentando continuamente, e as pessoas estão vivendo mais e mais”, afirma. Segundo ele, de acordo com as tendências atuais, pode ser possível viver indefinidamente nas próximas décadas. “Na verdade, alguns cientistas já consideram o envelhecimento como uma doença, mas uma doença curável. Graças a avanços em Ciência & Tecnologia, poderemos nos tornar imortais em duas ou três décadas. Graças a tecnologias exponenciais, o futuro parece quase mágico. A ficção científica de hoje é a ficção científica de amanhã!”, declara o futurólogo.  

Anote:
I Congresso Internacional Abit
Data: 1 e 2 de junho de 2016
Local: WTC Events Center/Sheraton São Paulo 
Inscrições e informações: congressoabit@abit.org.br. 
 



Compartilhe:

<< Voltar