Notícias

A Economia do Setor Têxtil em foco

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) divulgou os dados do primeiro trimestre de 2008. A entidade destaca: “o período de maior crescimento dos últimos cinco anos”. No que se refere à Indústria de Transformação, o Faturamento Real cresceu 7,6%, as Horas Trabalhadas 6%, o Emprego 4,9% e a Massa Salarial Real 6,8%, todos tendo como base o acumulado de janeiro a março deste ano, frente igual período de 2007. Por sua vez, a Utilização da Capacidade Instalada, em março/08, ficou em 82,6%.

Tabela 1 - Conjuntura da Indústria Têxtil e do Vestuário – CNI

Indicadores Industriais Brasil

Variáveis

Setores

Variação percentual

maio 08/ fev 08

maio08/ mar 07

jan-mai 08/ jan-mai 07

Faturamento real

Têxtil

9.1

-2.6

2.5

Vestuário

39.5

12.1

17.3

Horas Trabalhadas

Têxtil

5.6

5.7

5.5

Vestuário

4.9

-7.5

-3..6

Emprego

Têxtil

0.7

2.9

2.6

Vestuário

1.3

-4.2

-4.2

Massa Salarial Real

Têxtil

4.5

5.7

3.8

Vestuário

5.3

0.8

1.7

 

 

 

 

 

Variável

Setores

Percentual médio

mar/08

fev/08

mas/07

Utilização da capacidade instalada

Têxtil

85.3

84.4

85.9

Vestuário

81.6

79.6

81.9

Conforme é possível observar na Tabela 1, o bom momento da indústria também permeia o setor têxtil e o vestuário, em quase todos os indicadores. Aspecto principal é em relação ao Faturamento Real do Vestuário que cresceu 39,5% em março, perante fevereiro deste ano, 12,1% frente ao mesmo mês do ano passado, bem como 17,3% no acumulado do primeiro trimestre de 2008, diante igual período do ano anterior.

De outro lado, a Utilização da Capacidade Instalada no setor também apresentou ligeira queda, tanto no elo têxtil quanto no vestuário. No primeiro segmento registrou-se 85,3% de utilização da capacidade no mês de março/08 (abaixo, portanto, dos 85,9% alcançados em março/07). Comportamento idêntico verificou-se no vestuário com utilização de 81,6% no mês de referência da pesquisa (também aquém dos 81,9% calculados em março/07).

Com esses números é possível concluir que ainda está em curso, no vestuário, um ajuste de pessoal, com vistas à melhoria de produtividade, uma vez que Horas Trabalhadas, Emprego e Massa Salarial, por conseqüência, estão em queda, ainda que o Faturamento Real esteja em expressiva alta. Mais importante, o menor Nível de Utilização da Capacidade Instalada, apontado no mês de março deste ano, revela que os dois setores reúnem plenas condições para atender à demanda, sem esbarrar nos limites de produção.

Para uma avaliação do total de setores pesquisados pela CNI, clique aqui.



Compartilhe:

<< Voltar