Importação de fios de náilon é discutida no Sintex

O Sintex sediou nesta terça (11) uma reunião que abordou a importação de fios de náilon e a investigação antidumping que está sendo conduzida pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. O encontro, promovido pela CTM - Inovação e Solução Têxtil (Fios Têxteis), teve a participação do advogado Roberto Kanitz, que conta com experiências bem-sucedidas na defesa de interesses da indústria têxtil, especialmente com relação à importação de fios.

Durante a reunião, foram apresentados os argumentos que garantem a necessidade da indústria têxtil em continuar importando os fios de náilon, sem prejuízo à indústria nacional. O fio 6, por exemplo, nem é produzido no Brasil. Além disso, os dados indicam que as  importações caíram 48% (de 36 mil toneladas para 18 mil) e os preços importados subiram 20%, indicando que não há danos para os fabricantes nacionais provocados pelas importações.

Outro dado importante é que a Rhodia, principal fabricante nacional de fios de náilon, tem 92,7% das vendas focadas na região Sudeste, o que prejudica o abastecimento no restante do país.