Lojas Americanas nega negociação para compra de Via Varejo

Maior rede de departamento do país, a Lojas Americanas negou nesta segunda-feira que tenha interesse em comprar a fatia do Grupo Pão de Açúcar (GPA) na Via Varejo. Procurada, a varejista também negou que esteja avaliando a empresa. 

No último domingo, a empresa também negou a alguns analistas que procuraram a varejista que exista a movimentação nesse sentido. 

O colunista Lauro Jardim, do jornal “O Globo”, informou que a Lojas Americanas estaria avaliando a compra da Via Varejo. 

Dona da B2W, que reúne sites como Americanas.com e Submarino, a Lojas Americanas chegou a ser procurada em 2017 por assessores financeiros do Casino para verificar se avaliariam a compra da dona de Ponto Frio e Casas Bahia. 

Na época, a Lojas Americanas já havia chegado a conclusão que não faria sentido uma transação. A empresa reestruturou a operação digital da B2W entre 2017 e 2018, reduzindo drasticamente a venda de produtos próprios na internet e migrando para o “marketplace” (venda de itens de terceiros). A Via Varejo, ao contrário, ainda baseia-se praticamente na venda direta pela internet. 

Quando declinou da análise da Via Varejo em 2017, cálculos mostravam que a sobreposição de pontos da Via Varejo e Lojas Americanas é de mais de 10%. “Não faria o menor sentido absorver um negócio desse tamanho [Via Varejo], com uma operação completamente fora do que os controladores definiram como proposta central da B2W”, diz uma fonte. 

No fim do ano passado, “vazaram” informações na imprensa de que Magazine Luiza e Amazon teriam interesse na empresa. Ao Valor, fontes também negaram qualquer negociação em andamento. O GPA tenta vender a sua fatia na Via Varejo desde 2016.

Veículo: Valor Econômico

Seção: Empresas