Arezzo vai investir na Internet e nos EUA

A Arezzo & Co, dona das marcas Arezzo, Alexandre Birman, Ana Capri, Schutz, Fiever e Owme, tem como plano para 2019 investir no reforço da área digital e no fortalecimento da operação que possui nos Estados Unidos. “Essas são as premissas que tenho na agenda para alavancar os resultados até 2020”, afirmou, ontem ao Valor, Alexandre Birman, presidente da Arezzo & Co.

A companhia fez uma mudança na operação dos EUA em 2018. Em maio, contratou Wayne Kulkin, que trabalha no setor há 30 anos, para comandar a subsidiária. A companhia ampliou de duas para seis o número de lojas no mercado americano, sendo duas lojas Schutz em Nova York, uma em Los Angeles e outra em Miami; uma Alexandre Birman em Nova York e outra em Miami.

A Arezzo reduziu preços de produtos da marca Schutz nos EUA, para se adaptar às expectativas dos consumidores. A oferta de linhas de produtos aumentou nas principais lojas de departamento e sites de comércio eletrônico.

Nos nove primeiros meses de 2018, as vendas nos EUA somaram R$ 82,4 milhões, com avanço de 24,6% em relação ao mesmo intervalo de 2017. Informou em novembro que esperava para o quarto trimestre um crescimento de “três dígitos” nas vendas aos EUA.

A Arezzo pretende levar adiante seu projeto de integração entre comércio eletrônico e lojas físicas no Brasil. Nos nove primeiros meses do ano passado, as vendas pela internet somaram R$ 117,7 milhões em receita, com aumento de 26,4%. As vendas on-line representaram 9,6% da receita bruta.

A receita total da Arezzo somou R$ 1,36 bilhão no acumulado de janeiro a setembro, com avanço de 10,5%. A receita líquida cresceu 11,8%, para R$ 1,11 bilhão. O lucro líquido subiu 1,3%, para R$ 100,4 milhões. O balanço do quarto trimestre será divulgado no dia 20 de fevereiro. Sem citar números, Birman disse que o desempenho no quarto trimestre ficou dentro das expectativas.

Em novembro, a Arezzo começou a vender para redes multimarcas, lojas próprias e franquias a coleção de calçados de inverno, que chegam às lojas no fim de fevereiro. A empresa participa da 46ª edição da Couromoda, que começou ontem e termina na quinta-feira em São Paulo. Na feira, a empresa apresenta a terceira coleção de inverno a varejistas.

Birman disse que, por enquanto, a procura das varejistas está melhor do que no ano passado. “As redes multimarcas se retraíram muito nos anos de crise. Agora acontece o movimento contrário, existe uma boa procura das empresas multimarcas”, afirmou Birman.

O executivo acrescentou que vê as varejistas mais otimistas em relação ao cenário macroeconômico brasileiro. “A perspectiva é muito positiva para 2019. Espero manter esse ritmo de negócios ao longo do ano”, afirmou o executivo.

Veículo: Sociedade Brasileira de varejo e Consumo

Seção: Notícias