Inditex, dona da Zara, quer ganhar tempo e dinheiro com estoque integrado

A Inditex está alterando a resposta às encomendas online, que no último ano valeram 12% das vendas, através de um sistema articulado com as lojas físicas que promete benefícios financeiros, logísticos e ambientais. O segredo é um programa informático que faz a integração dos estoques das lojas físicas e também do universo online, que até agora trabalhavam de forma isolada.

Até ao final de setembro, todas as 7.448 lojas da Zara vão estar equipadas com o novo sistema, que, entre outras coisas, permite saber a localização exata de cada peça a todo o momento e indica qual a maneira mais eficiente de satisfazer a encomenda feita online. A nova tecnologia de identificação permite precisamente perceber qual o lugar mais próximo onde se encontra uma determinada peça que acaba de ser comprada online: se num dos 20 armazéns do grupo, se numa loja da rede que esteja mais próxima do ponto de compra.

Os ganhos em termos de prazos de entrega e de transporte podem atingir proporções muito interessantes no que diz respeito aos custos. Segundo o grupo espanhol, os serviços internos precisam de menos de 10 minutos para decidirem que armazém ou que loja vai responder à encomenda online.

Até 2020, o estoque integrado estará disponível para todas as marcas do grupo como Pull&Bear, Massimo Dutti, Bershka, Stradivarius, Oysho, Zara Home e Uterqüe espalhadas por 7.448 lojas a nível mundial. A Inditex já investiu cerca de 1,8 bilhão de euros no desenvolvimento do comércio online e na integração entre lojas físicas e o digital.

Veículo: Observa Moda

Seção:  Mercado