Arezzo reforça atuação nos EUA

O presidente da Arezzo & Co, Alexandre Birman, disse ao Valor que vê a operação da empresa no Brasil próxima da maturidade. Para o executivo, o maior potencial de expansão em longo prazo está nos Estados Unidos. 

No segundo trimestre do ano, a receita bruta da Arezzo com vendas nos EUA cresceu 23,8% em relação ao mesmo intervalo de 2017, para R$ 28,6 milhões. Esse valor equivale a 6,3% da receita da companhia no período.

"Os Estados Unidos são a grande mola propulsora do nosso crescimento no longo prazo", afirmou Birman. De acordo com o executivo, a companhia detém no Brasil uma participação de 27% no mercado de calçados. "A nossa meta é ganhar participação de mercado, mas acredito que atingiremos um limite nos próximos anos. E teremos que buscar outras vias de crescimento." 

A meta da Arezzo é se consolidar nos EUA e, posteriormente, ir para outros países e regiões. Atualmente, a Arezzo faz mudanças na operação americana. Em maio, a empresa contratou Wayne Kulkin, que tem 30 anos de experiência no segmento, para comandar a subsidiária. A empresa fez modificações na equipe e montou uma nova sede para receber o novo time. 

No segundo trimestre, a companhia também abriu uma loja da marca Alexandre Birman e outra da marca Schutz nos Estados Unidos. O executivo prevê abrir de três a cinco lojas no mercado americano este ano, entre unidades da Schutz e da Alexandre Birman.

As marcas da Arezzo estão presentes em mais lojas nos EUA, em grandes redes como Bloomingdale's, Nordstrom e Sacks. As vendas no país cresceram 20% no segundo trimestre, segundo o executivo. 

No comércio eletrônico, a Arezzo fez acordo para vender suas marcas em sites como Amazon e Zappos. Birman disse que, com poucas mudanças, as vendas on-line cresceram 120% em julho. 

A Arezzo fechou o segundo trimestre com alta de 13,6% na receita líquida, para R$ 374 milhões. O lucro líquido caiu 15,6%, para R$ 39,3 milhões, devido a perdas cambiais e despesas financeiras mais altas.

Veículo: Valor Econômico

Seção: Empresas