Vendas no Dia das Mães devem crescer até 5%

O movimento de vendas no Dia das Mães deve crescer entre 4,5% e 5%, segundo estimativas da área de Indicadores e Estudos Econômicos da Boa Vista SCPC. A data é considerada a segunda mais importante do varejo, perdendo apenas para o período de Natal.

Caso as previsões se confirmem, o Dia das Mães em 2018 seguirá a tendência das últimas datas - de expansão nas vendas em comparação com resultados de anos anteriores, informa a entidade.

Segundo Flávio Calife, economista responsável pelo estudo, as condições financeiras dos consumidores melhoraram nos últimos meses, com impacto sobre o consumo: "Após dois anos de queda, as vendas voltaram a crescer ano passado". Em 2017, o comércio na data registrou alta de 1,6%. Em 2016, recuou 4,6%. Em 2015, também caiu, 1,2%, e em 2014, cresceu 2,7%. 

Caso as vendas do Dia das Mães alcancem o estimado pela Boa Vista SCPC, o indicador deverá ser o melhor desde 2013, quando houve alta de 4,5% no varejo. "Essa expectativa se deve a uma melhora do cenário econômico que se reflete não só no aumento de postos de trabalho, mas também no mercado de crédito", aponta Calife. 

A Fecomercio-SP também aposta em alta nas vendas - de 3,8% neste mês. Para a entidade, esse impulso é possível "considerando as atuais circunstâncias do ambiente econômico e político, bem como a trajetória do desempenho recente das vendas varejistas no Estado de São Paulo e no Brasil." 

Para a Fecomercio-SP, "a se consolidar esse resultado, o varejo paulista encerrará os cinco primeiros meses de 2018 com taxa acumulada de vendas de 4,2% superior ao mesmo período do ano passado, o que indica um desempenho bastante alentador, considerando que, em maio de 2017 o comércio já apresentava na soma dos mesmos cinco meses crescimento de 3,3% ante 2016". 

Veículo: Valor Econômico

Seção: Brasil