Cidades mais humanas

Veículo: Jornal de Santa Catarina 

Seção: Artigo ULRICH KUHN

Recentemente, Blumenau passou por uma grande luta envolvendo uma árvore e uma calçada. A decisão – que não agradou a grande maioria – poderia ter sido totalmente diferente, se quem a proferiu tivesse levado em conta que uma cidade mais humana também precisa de natureza. Sou totalmente favorável a projetos que respeitem a mobilidade humana, em todas as formas, porém, cabe ressaltar que esta é uma vertente nova no desenvolvimento das cidades e não podemos, agora, fazer cobranças retroativas. Infelizmente, é crônico o problema da qualidade das nossas calçadas e nunca tivemos uma atuação efetiva dos órgãos públicos neste sentido.

Tive acesso a uma iniciativa da Associação Brasileira de Bares, Restaurantes e Estabelecimentos de Lazer (Abrasel), que deu origem ao Manifesto Simplifica Brasil. O documento mostra que é possível construir cidades sustentáveis, seguras, saudáveis e socialmente diversificadas, de forma simples. A chave para o sucesso seria permear os municípios por ruas vivas, com pessoas, comércio, restaurantes e eventos. Elas seriam as artérias principais de uma cidade mais humana. De acordo com a ideia do Simplifica Brasil, amparadas pelo movimento humano no comércio, locais de trabalho, escolas e estabelecimentos de lazer, as ruas vivas afastam a insegurança. O raciocínio explica que os criminosos preferem ruas vazias. Mantendo a cidade viva, com opções de lazer, possibilidade de trafegar a pé e transportes coletivos de qualidade, desenvolve-se a cidadania e gera-se mais emprego e renda. E é fácil simplificar, basta planejamento e dedicação para executar o que tem que ser feito.

Mas, nos faltam alguns itens para a equação das ruas vivas. Primeiramente, edificações que permitam áreas de lazer em harmonia com locais de trabalho e ambientes residenciais. Precisamos permitir o lazer na rua, trazer vida para fora de ambientes como bares e restaurantes, algo que funciona e é muito apreciado por quem viaja para fora do Brasil. Por que aqui não dá certo? Por que há tanta gente contra? Gostaria de ver Blumenau simplificada, com ruas mais leves, trânsito tranquilo e a cidade cheia de vida. Temos algumas iniciativas se consolidando, como a Rota de Lazer na Rua XV de Novembro, a Rua do Brueckheimer, mas podemos fazer muito mais.

Presidente do Sindicato das Indústrias de Fiação, Tecelagem e do Vestuário*