IMPORTAÇÕES MANTÊM ROTA DE ALTA

Veículo: GBLjeans 

Seção: Notícias 

Depois da forte contração observada em abril, as importações brasileiras de produtos têxteis como um todo estão aumentando mês a mês. Em junho somaram R$ 345,8 milhões, representando avanço de 6,78% em relação ao mês anterior. Em julho, cresceram 2,19% passando para R$ 353,3 milhões. Comumente apontadas como fator negativo da balança comercial brasileira, as roupas têm reduzido sistematicamente a participação no déficit do setor.

Em junho, as compras de artigos de vestuário vindos de fora caíram 1% em junho, para R$ 87,7 milhões, e sobre esse valor recuaram outros 4,29% em julho, para chegar a R$ 84 milhões, mostram os dados monitorados pelo ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Para ter a dimensão do tamanho do recuo, basta verificar que as importações de roupas em julho de 2015 correspondiam a R$ 201,9 milhões.

EXPORTAÇÕES ENFRAQUECIDAS
O volume exportado tomou o caminho inverno e vem minguando mês a mês. Chegou a julho com R$ 99,9 milhões embarcados, redução de 17,7% sobre junho, mês em que o país negociou R$ 121, 5 milhões, correspondendo à queda de 3,49% em relação a maio.

As transações comerciais com roupas para o exterior permanecem oscilando. Caíram quase 18% em junho sobre maio, obtendo R$ 8,7 milhões. Em julho, expandiram 17,45% para R$ 10,2 milhões.

DÉFICIT SETORIAL
Diante do perfil da balança comercial brasileira no setor, o saldo negativo também está aumentando. Passou de R$ 224,2 milhões, em junho, para R$ 253,4 milhões em julho, o maior déficit do setor no ano.