Projeção para o PIB de 2016 volta a cair

Veículo: Valor Economico 

Seção: Brasil 

Depois de nove semanas entre estabilidade e ascensão, a expectativa dos analistas para a atividade econômica brasileira voltou a cair, de acordo com o boletim Focus, do Banco Central. A mediana das projeções para o Produto Interno Bruto (PIB) saiu de queda de 3,25% para recuo de 3,27%, após três semanas consecutivas em alta. Antes disso, as estimativas ficaram estáveis em uma semana e subiram nas demais. A última queda de projeção antes da atual ocorreu em 13 de maio, quando saiu de ­3,86% para ­3,88%. A pior projeção para o PIB de 2016 foi registrada em 29 de abril (­3,89%). As estimativas passaram a subir de forma mais consistente após a divulgação do PIB do primeiro trimestre, que caiu 0,3% ante um recuo esperado de 0,8% sobre o último trimestre de 2015. Depois, sucessivas altas nos indicadores de confiança dos consumidores e do setor privado consolidaram um viés mais positivo para o PIB.

Em junho, o BC passou a estimar queda de 3,3% no PIB deste ano, ante projeção anterior de baixa de 3,5%, Na sexta­feira, ao divulgar o relatório bimestral de receitas e despesas, o Ministério do Planejamento informou trabalhar com expectativa de recuo de 3,1% ­ antes era estimada queda de 3,8%. As projeções para a inflação deste ano e de 2017 melhoraram. A mediana das estimativas para o IPCA de 2016 caiu de 7,26% para 7,21% e, de 2017, de 5,3% para 5,29%. Em 12 meses, foi de 5,7% para 5,63%. Entre os analistas Top 5, contudo, a mediana para o IPCA de 2016 subiu de 7,18% para 7,2%. A de 2017 recuou de 5,33% para 5,29%.