Notícias

Indústrias brasileiras poderão ter selo sustentável baseado em critérios internacionais

Empresas brasileiras agora poderão demonstrar os benefícios ambientais de seus produtos em comparação a competidores internacionais, com credibilidade. Isso acontecerá devido a um novo sistema de medição e certificação da pegada de carbono e água de produtos. O lançamento do selo, em São Paulo, marca o final de um processo piloto de criação e desenvolvimento que envolveu 20 grandes companhias nacionais de diversos setores industriais.

O sistema será operado pela ABNT Certificadora e foi criado por meio de um processo participativo que envolveu a indústria brasileira e foi guiado pelo Carbon Trust, consultoria de estímulo à economia de baixo carbono com expertise global no tema. A concepção e desenvolvimento do modelo contou com o apoio institucional do MDIC e com financiamento do Prosperity Fund, da Embaixada Britânica em Brasília.

Organizações que obtiverem a certificação cumprindo os parâmetros definidos nas regras do sistema e atualizados por um comitê técnico sediado na ABNT, poderão utilizar os novos selos de pegada de carbono e de água para comunicar suas ações de medição e redução do impacto ambiental ao longo do ciclo de vida dos seus produtos.

O projeto piloto engajou indústrias dos setores de alumínio, vidro, aço, cimento, químicos e tecidos, totalizando nove categorias de produtos e 16 modalidades de subprodutos. Como resultado deste processo, desenvolveu-se uma metodologia robusta e simples para a medição de pegada de produtos, baseada em padrões com credibilidade internacional que permitirão que novas empresas certifiquem seus artigos a um custo baixo e obtenham vantagens comerciais.

Para o secretário de Desenvolvimento da Produção do MDIC, Carlos Gadelha, a iniciativa está em linha com as melhores práticas internacionais de desenvolvimento sustentável. “Pensamos no sistema como uma forma das empresas brasileiras otimizarem suas cadeias produtivas, levando em consideração as melhores práticas internacionais”, avalia. 

Fonte: http://www.abit.org.br/noticias/industrias-brasileiras-poderao-ter-selo-sustentavel-baseado-em-criterios-internacionais#sthash.vWCY7RVw.dpuf



Compartilhe:

<< Voltar