As inúmeras vantagens do elastano

Veículo: odelagem Industrial de Moda Íntima/SENAI.

Seção: Coluna 

Por Thais Beloso

Estilista e modelista autônoma (moda feminina casual e moda pet)

 

O fio de elastano foi inventado em 1959 por Joseph Shivers, da DuPont, tornando-se um grande substituto e concorrente da borracha. O elastano é um filamento sintético derivado do petróleo, extremamente elástico e também é conhecido como Spandex. Ele é utilizado na composição detecidos, que podem ter em sua composição tanto fibras naturais, quanto sintéticas.

Vale ressaltar que nenhum tecido é composto 100% de elastano. Mas a adição desse filamento em sua composição é capaz de modificar completamente as características do produto final. Essasnovas formações de tecido permitiram que o mercado de moda se transformasse, pois muitos deles ganharam novas características e permitiram grandes inovações, tanto para a modelagem quanto para a duração e qualidade do tecido.

Os percentuais utilizados na composição alteram completamente o comportamento do tecido. Quando se utiliza de 2% a 3% de elastano, o tecido passa a ter maior durabilidade e qualidade, pois esse baixo percentual é o suficiente para evitar a deformação da peça ao longo do tempo de uso. Quando aplicado em maior quantidade, entre 10% e 20%, por exemplo, o tecido passa a ter uma elasticidade que antes não era possível, se acomodando ao formato do corpo e dando leveza a peça.

Todas essas mudanças devem-se as características do elastano, que possui alta capacidade de alongamento e recuperação, mesmo após um longo tempo de uso da peça o tecido consegue recuperar seu formato e tamanho original. Ele também possui grande resistência à ruptura, com sua alta capacidade de elasticidade e recuperação o fio de elastano não se torna quebradiço, diferente da borracha que pode ressecar e não tem o mesmo potencial de elasticidade.

 Outra característica importantíssima do elastano é sua maior resistência à oxidação, à transpiração, à água do mar, aos cosméticos e à luz do sol. Quando se trata da resistência ao cloro e à água sanitária, o fio de elastano apresenta um índice satisfatório com relação a baixas concentrações desses produtos em piscinas, mas em maior concentração o material se degrada.

Devido a essas características o elastano foi muito aceito no mercado e por fim se tornou indispensáveis nos tecidos utilizados nas confecções de roupas de ginástica (fitness), moda praia (beachwear) e moda intima (underwear). Além disso, ele é aplicado também em fitas elásticas, calças, meias – inclusive de compressão –, meia-calça, blusas e camisas.

 Na questão de modelagem, o elastano permitiu o desenvolvimento de novos designs e de modelagens muito menos complexas, facilitando a costura, dispensando o uso de alguns tipos de fechos e tornando as peças muito mais fáceis de se vestir, confortáveis e duráveis.