Como a crise financeira afeta a indústria da moda?

Veículo: Audaces

Seção: Notícias

Por Thais Beloso

Estilista e modelista autônoma (moda feminina casual e moda pet)

Superar o aumento dos impostos e do dólar, a queda nas vendas, a falta de qualidade na mão de obra e a falta de fornecedores que garantam uma qualidade continua na matéria prima fornecida são apenas algumas das preocupações da indústria brasileira. Todos estão acompanhando a situação econômica brasileira de maneira muito apreensiva, analisando dia a dia as notícias que apresentam cada vez mais um quadro desfavorável para a indústria e o comércio. Esses fatores refletem em todos os setores, elava os custos, dificulta a competitividade, reduz lucros e a oferta de empregos. Mas e no mundo fashion? Como a crise financeira afeta a indústria de moda?

A importação de equipamentos, matéria prima e produtos sofrem grandes variações de preços, em curto prazo, devido ao constante enfraquecimento da moeda nacional. Na indústria de moda, a crise brasileira já vem incomodando as empresas a um certo tempo, principalmente as que dependem de matéria prima importada. Um exemplo desta dificuldade está no cálculo antecipado do produto em desenvolvimento, pois ao cotar o valor da matéria prima em uma determinada data e adquiri-lo em outra, pode haver ajuste de valores muito significante e não se encontrar mais a matéria prima pelo mesmo valor, trazendo prejuízo para a empresa.

Repetir pedidos também é outra dificuldade que a indústria da moda encontra. Não é possível garantir o mesmo valor e qualidade com tanta oscilação no mercado. Muitos fabricantes de matéria prima estão reduzindo a sua qualidade para conseguirem melhores preços e lógico, isso reflete diretamente no resultado final do produto e, por conseqüência, quem mais sente com isso é o consumidor.

Diante deste quadro, as empresas estão reduzindo o quadro de funcionários, exigindo melhor qualificação e oferecendo salários menores na hora da contratação. É preciso entender que apenas cortes nas empresas não garantem a sobrevivência dela, ao contrário, sobrecarregam funcionários, reduzem a qualidade da produção e dão uma maior margem a erros e perdas, colocando em risco o nome da marca e gerando prejuízos imensos.

O momento agora é para se refletir e analisar possíveis inovações para a empresa, seja inserindo um novo produto, abrangendo um novo público ou investindo em tecnologias que tragam agilidade, precisão e economia no processo de produção. É preciso também garantir a qualidade do ambiente de trabalho. É muito importante que os funcionários estejam empenhados em suas tarefas e “vestindo” a camisa da empresa e não amedrontados pelo quadro econômico. Agora, mais do que nunca, é a hora de inovar!

E você, entendeu como a crise financeira afeta o mercado de moda? O que você tem feito para converter esse quadro? Escreva nos comentários e participe da conversa.

 

Por Thais Beloso

Estilista e modelista autônoma (moda feminina casual e moda pet)