Crise afastou consumidor das lojas em novembro

Veículo: Valor

Seção: Economia

A atividade do comércio registrou queda de 0,3% no país em novembro, na comparação com outubro, feitos os ajustes sazonais, de acordo com cálculo da Serasa Experian. É a sexta queda mensal consecutiva. As promoções da Black Friday, no fim do mês passado, não conseguiram evitar a retração. Na comparação com novembro de 2014 houve retração de 7,7% na movimentação de consumidores nas lojas.

No acumulado do ano, a queda é de 0,3%. No mesmo período do ano passado, a atividade do comércio aumentou 0,4% ante outubro e cresceu 1,7% na comparação com novembro de 2013. As causas da retração são as mesmas dos meses anteriores, de acordo com a Serasa Experian: juros altos, crédito escasso, renda e confiança do consumidores em baixa.

Com exceção do segmento de móveis, eletroeletrônicos e informática, que cresceu 0,8% em novembro, os demais caíram: supermercados, hipermercados, alimentos e bebidas (­1,6%), combustíveis e lubrificantes (­0,6%), veículos, motos e peças (­0,1%), tecidos, vestuário, calçados e acessórios (­1,4%), e material de construção (­11,5%). No período acumulado de janeiro a novembro de 2015, apenas o segmento de móveis, eletroeletrônicos e informática ainda registra expansão, de 0,9%, perante mesmo período do ano passado.

Todos os demais segmentos varejistas estão no território negativo nessa comparação: veículos, motos e peças (­18,5%), combustíveis e lubrificantes (­1,4%), material de construção (­1,7%), tecidos, vestuário, calçados e acessórios (­1,2%), supermercados, hipermercados, alimentos e bebidas (­0,5%). Levantamento realizado pela Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce) em parceria com a FX Flow Intelligence indicou uma queda de 2,96% no fluxo de visitantes em shopping centers em novembro, em comparação ao mesmo mês de 2014.

Em relação a outubro, houve incremento de 2%. De acordo com a entidade, a consolidação das promoções da Black Friday no varejo brasileiro e a antecipação de compras de fim de ano contribuíram para a elevação de novembro na comparação com outubro. Em relação ao fluxo de pessoas nos centros de compras durante a Black Friday, o resultado deste ano foi mais fraco do que em 2014. No fim de semana da Black Friday, a movimentação foi 3,87% menor que em 2014. Para a Abrasce, isso é resultado da recessão econômica. No acumulado de janeiro a novembro, os shopping apresentam crescimento acumulado de 3% no fluxo de consumidores.