Setor da moda cresce com a ajuda do e-commerce

Veículo: Revista PEGN

Seção: Banco de Ideias

Entrar no mundo dos negócios pelas portas do e-commerce e só depois inaugurar lojas físicas não costuma ser o caminho mais tradicional para as marcas brasileiras, mas essa dinâmica tem se tornado cada vez mais comum – e efetiva, principalmente para o mercado da moda.

É o caso, por exemplo, da Livo, empresa de óculos de sol e grau feitos à mão criada em 2012 pelos sócios Arthur Blaj, Guilherme Freire e Raphael Costa Neves. “Nosso plano inicial era focar somente no online, uma vez que era ainda mais caro começar pelo offline”, explica Freire.

A história deu tão certo que, dois anos depois, os empresários decidiram expandir os negócios online para pontos de venda físicos, hoje com cinco endereços: na cidade de São Paulo na Rua dos Pinheiros e shoppings Iguatemi, Morumbi e Pátio Higienópolis; e no Rio de Janeiro, no Barra Shopping.

Atualmente, os sócios planejam continuar a expansão através de lojas físicas, mas dizem que a essência da marca está no e-commerce. “Foi onde tudo começou. As vendas online foram fundamentais nos primeiros passos da marca, quando não tínhamos os recursos financeiros necessários para abrir uma loja física. Através do nosso site, conseguimos fazer com que nosso produto chegasse a todos os estados do Brasil”, diz o sócio, sobre o canal que representa praticamente metade do faturamento não revelado da Livo.

O e-commerce não é mais uma alternativa ou tendência para o setor da moda, mas uma realidade. “Vivemos em um momento de multicanalidade e o consumidor está na internet e procura novidades todo o tempo”, diz Thiago Sarraf, fundador da consultoria Doutor E-commerce. “Grandes players contribuíram para a consolidação do setor no ambiente online, citando como exemplos a Dafiti, OQVestir e a Posthaus, que fizeram um trabalho forte com multimarcas”, conta o especialista.

A abrangência continua sendo um dos pontos mais relevantes para o sucesso do setor, uma vez que, com a parceria entre os Correios e o e-commerce, é possível alcançar mesmo os municípios mais remotos do mapa.

Entre os serviços de entrega estão desde a categoria expressa, como o SEDEX, que pode ser entregue no dia seguinte entre as principais cidades, até serviços com preços mais baixos e prazos mais flexíveis, como o PAC. Todos os serviços de encomenda possuem rastreamento, o que possibilita o acompanhamento pelo cliente. Tanto remetente quanto destinatário podem, inclusive, cadastrar o número de celular para receber informações de entrega de um determinado objeto.

Estratégia: para o alto e avante

Mesmo em tempos de recessão econômica, a categoria de moda e acessórios continua como a grande líder em volume transacional no comércio eletrônico do país, com 15% do volume de pedidos no setor online, segundo dados da E-bit, empresa especializada no fornecimento de informações do setor. Isso se deve, segundo André Ricardo Dias, diretor da E-bit, ao grande potencial de consumo na internet. “É um mercado bastante consolidado. Os consumidores enxergam que a plataforma é prática para comparar preços e aproveitar as melhores ofertas”, afirma.

Lançada no final de 2014, a marca de moda praia Zali têm só no Instagram mais de 18,5 mil seguidores do país inteiro acompanhando suas novidades todos os dias. Segundo a fundadora Vanessa Costa, a iniciativa de abrir um e-commerce foram os custos – mais baixos se comparado com uma loja física. “Isso torna infinitamente mais econômico ter um negócio online. Outra vantagem é que as compras podem ser realizadas 24 horas por dia, todos os dias em qualquer lugar do Brasil”, diz a empreendedora.

No caso do mercado da moda, um mecanismo oferecido pelos Correios tranquilizam os consumidores: a devolução do produto para troca (caso não sirva ou não seja como imaginaram que era ao ver no site) sem taxas para o comprador em até sete dias úteis após a entrega. É o serviço de Correios Logística Reversa. “Sem dúvidas, esse procedimento é de extrema importância para que o cliente se sinta mais confiante e estimulado ao realizar uma compra em nosso site”, afirma.