Bangladesh: mais de 80% das confecções são seguras, segundo o governo

Veículo: Fashion Mag

Seção: Notícias

O governo do Bangladesh estima que mais de 80% das têxteis do país que fornecem às grandes marcas de moda são seguras, consequência, segundo o governo, das melhorias implantadas depois do acidente do Rana Plaza em 2013.
 
Syed Ahmed, inspetor geral das fábricas, explicou que 1.475 confecções foram avaliadas por iniciativa do governo, com o apoio da Organização Internacional do Trabalho, do Canadá, da Holanda e do Reino Unido.


Ele acrescentou que 81% dos sítios inspecionados foram assim declarados conformes ao código dos edifícios, assim como às normas de segurança contra incêndios e elétrica.
 
Entre as outras confecções, o governo ordenou 37 fechamentos, em razão da incapacidade dessas empresas de resolver os problemas de segurança nos seus espaços. Por outro lado, 209 outras confecções foram advertidas da possibilidade de fechamento administrativo se medidas de correção não fossem tomadas imediatamente.
 
As confecções restantes estão ainda em processo de espera por uma avaliação complementar.
 
A indústria têxtil de Bangladesh, a segunda maior do mundo, tem estado no foco das atenções desde 2013, com o trágico acidente do Rana Plaza, onde 1.100 pessoas, sendo a maior parte de costureiras, encontram a morte.
 
O acidente esteve na origem de uma revisão das normas de segurança nas confecções de Bangladesh, resultando em reparos e estabelecimento de normas que representam várias centenas de milhões de euros.
 
Sirajul Islam Roni, presidente da Organização Nacional dos Trabalhadores do Têxtil, acolheu positivamente as conclusões da investigação do governo e exortou este último para encontrar um emprego para os trabalhadores das confecções que foram fechadas.
 
A indústria têxtil é a principal fonte de renda para o Bangladesh, representando mais de 23 bilhões de euros de exportações e 4 milhões de empregos, em sua grande maioria femininos.

© Thomson Reuters 2015 Todos os direitos reservados.