Estudo antropométrico para modelagem de roupas para idosos

Veículo: Textile Industry

Seção: Economia

Por Vania Alves de Barros
Coordenadora de Engenharia de Modelagem

Como sabemos, a população de idosos cresceu nos últimos anos. Também é de conhecimento geral de que a qualidade de vida e o estilo de vida desse público são diferentes de como eram décadas atrás. Vemos aí uma grande oportunidade para novos empreendedores, por exemplo na área de Moda, com o desenvolvimento de roupas para idosos apropriadas.  

Esse nicho de mercado existe e, no momento, não há uma preocupação adequada em atendê-lo. Além disso, existem outras oportunidades para esse público que ainda podem ser melhor exploradas, como às áreas de turismo, saúde, beleza, cosméticos, entre outras.

Também há uma necessidade ainda mais específica desse segmento da população, no que se refere a roupas para idosos, que é o estudo específico do biótipo do público da chamada terceira idade. Nesse sentido, há demanda por um estudo antropométrico para o desenvolvimento de modelagem funcional, ou seja, adequada para o corpo, para que desse modo se possa realmente atender às necessidades dessa faixa etária da população.

A falta de modelos de roupas para idosos e as inadequações da modelagem e de tamanhos são os maiores problemas. Além de propriedades de design e estética, o vestuário precisa conciliar aspectos ergonômicos para atender a requisitos como conforto, usabilidade e funcionalidade.

A base do produto de moda é o corpo humano, que é uma estrutura tridimensional articulada em constante movimento, capaz de reagir em diversas formas de acordo com o que se é exposto no ambiente em que se vive. Portanto, é necessário um levantamento antropométrico do biótipo do idoso para definir uma modelagem adequada, atendendo aos requisitos citados anteriormente.

Os dados antropométricos definem as medidas de tamanho, peso e proporção do corpo humano aplicáveis a um correto dimensionamento. Verifica-se, nesse trabalho, diferenças entre indivíduos e grupos sociais com a finalidade de se obter informações utilizadas para o desenvolvimento de produtos. Dessa forma, com o conhecimento do biótipo e da anatomia do público da melhor idade, aliado à ergonomia, é possível atender aos padrões necessários para produtos viáveis e ergonomicamente corretos, por meio de tabelas de medidas definidas pelo estudo antropométrico dessa população. 

Portanto, são necessários fatores ergonômicos no projeto do produto do vestuário, diretamente ligados à modelagem e à prototipagem. Além disso, é preciso evidenciar a importância da tabela de medidas para a ergonomia do produto, pois é ela que representa a antropometria para o projeto e serve de base para a construção dos moldes na modelagem.

O setor de vestuário e de outros artigos de moda tem ignorado a potencialidade de consumo da terceira idade e são nos produtos de moda que os idosos procuram aparentar mais jovialidade e beleza, por isso, desejam produtos confortáveis.

O caminho para atender ao público idoso por meio do vestuário é a modelagem específica para esse grupo. Logo, o desenvolvimento da modelagem deve respeitar as dimensões e peculiaridades físicas do idoso.