Notícias

Sucessão familiar é tema de palestra no Sintex

Dados do IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística apontam que somente 30% das empresas familiares sobrevivem à segunda geração e apenas 5% obtém sucesso na terceira, quando começa a crise de identidade com o negócio. Para falar sobre o tema com empresários do setor têxtil, o Sintex promoveu a palestra "Gestão e Sucessão - Um dilema a ser resolvido", com Zélia Breithaupt Janssen, na sede do Sindicato, nesta quarta-feira (15).

A especialista abordou aspectos da governança corporativa nas empresas familiares e como é difícil inserir o conceito de sucessão nas empresas. Segundo ela, na primeira geração ocorre a primeira crise, pois o fundador tem dificuldade em compartilhar e delegar e, muitas vezes, não prepara seu sucessor, por isso, a importância das ferramentas de governança neste modelo. Zélia apresentou dados da 7ª Pesquisa sobre Empresas Familiares da PwC e mostrou que apenas 11% das empresas brasileiras têm um processo de sucessão que pode ser qualificado como robusto. A média global é de 16%. O estudo aponta que, para vencer, as empresas familiares precisarão profissionalizar seu negócio e a própria família, com mudanças em sistemas e processos, na governança corporativa e na gestão de talentos.

Sobre a palestrante

Bisneta de um dos fundadores das lojas Breithaupt, Zélia Breithaupt Janssen trabalhou na empresa da família por 15 anos, a maior parte gerindo a área de pessoas, participou ativamente do processo de sucessão e da instalação da Governança Corporativa na empresa. Pela larga experiência pessoal nas transições da empresa familiar, atualmente a profissional é coaching e consultora de RH e Governança Corporativa para empresas familiares.



Compartilhe:

<< Voltar