Na Europa, juros devem cair para evitar deflação

Veículo: Folha de São Paulo

Seção: Economia

O Banco Central Europeu (BCE) deve reduzir a taxa de juros e incentivar a concessão de crédito para pequenas empresas, em sua batalha para combater a deflação que ameaça o continente.

A expectativa é que a autoridade monetária baixe uma de suas principais taxas de juros para abaixo de zero na reunião marcada para a próxima quinta.

O movimento contrasta com as ações do Banco da Inglaterra, que considera subir os juros para acompanhar a retomada econômica britânica.

Jens Weidmann, o presidente do Bundesbank (banco central alemão), deve apoiar a decisão do BCE de ampliar a concessão de crédito às pequenas empresas, mas deve ser mais restritivo em relação ao corte na taxa de juros.

Boa parte dos analistas prevê um corte de entre 0,10 e 0,15 ponto na taxa básica de juros, atualmente em 0,25% ao ano.

Eles também acreditam que a taxa de depósito fique negativa, que hoje é de 0%. Com isso, na prática, os bancos terão de pagar para manter suas reservas no BCE.

A expectativa é que isso ajude a impulsionar o crédito na região e afaste o perigo da deflação do bloco.

A taxa de inflação no bloco de 18 países está atualmente em 0,7%, menos da metade da meta do BCE (próxima a 2%). Mas em países como a Grécia a deflação (resultado da baixa demanda) é realidade já há alguns meses.