Comércio mantém alta e vendas crescem 0,2% em fevereiro

Veículo: O Estado de São Paulo

Seção: Economia

Vendas do varejo acumulam altas de 7,4% no ano e de 5,0% nos últimos 12 meses, informa IBGE

RIO - As vendas do comércio varejista subiram 0,2% em fevereiro ante janeiro, na série com ajuste sazonal, informou nesta terça-feira, 15, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

O resultado veio dentro do intervalo das estimativas dos analistas consultados pela Agência Estado, que esperavam desde uma queda de 2,80% a uma alta de 1,00%, com mediana positiva de 0,30%.

Na comparação com fevereiro do ano passado, sem ajuste sazonal, as vendas do varejo tiveram alta de 8,5% em fevereiro deste ano. Nesse confronto, as projeções variavam de expansão de 4,40% a 10,20%, com mediana de 8,30%. Até fevereiro, as vendas do varejo restrito acumulam altas de 7,4% no ano e de 5,0% nos últimos 12 meses.

Quanto ao varejo ampliado, que inclui as atividades de material de construção e de veículos, as vendas caíram 1,6% em fevereiro ante janeiro, na série com ajuste sazonal. O resultado veio dentro do intervalo das estimativas dos analistas ouvidos pela Agência Estado, que esperavam desde queda de 3,20% a alta de 1,00%, com mediana negativa de 1,20%.

Na comparação com fevereiro do ano passado, sem ajuste, as vendas do varejo ampliado tiveram alta de 8,4% em fevereiro deste ano. Nesse confronto, as projeções variavam de um aumento de 4,60% a 9,90%, com mediana de 6,35%. Até fevereiro, as vendas do comércio varejista ampliado acumulam altas de 6,5% no ano e de 3,9% nos últimos 12 meses.


Média. O índice de média móvel trimestral das vendas do comércio varejista restrito subiu 0,1% no trimestre encerrado em fevereiro. Já no varejo ampliado, o índice de média móvel trimestral das vendas caiu 0,4% no trimestre encerrado em fevereiro.

Revisão. O IBGE revisou o volume de vendas no varejo em dezembro ante novembro. A taxa passou de -0,2% para -0,3%. No varejo ampliado, a taxa de janeiro ante dezembro também foi revista, de 2,1% para 2,8%. A variação de dezembro ante novembro passou de -1,9% para -2,2%, enquanto a taxa de novembro ante outubro saiu de 0,8% para 1,2%, e a de outubro ante setembro passou de 1,7% para 1,6%.

Segmentos. Na passagem de janeiro para fevereiro, apenas quatro das dez atividades pesquisadas no varejo ampliado obtiveram aumento nas vendas. Outras duas atividades registraram estabilidade, enquanto o restante teve taxas negativas. 

Houve expansão nos segmentos de Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (9,0%); Material de construção (2,2%); Combustíveis e lubrificantes(1,6%); e Outros artigos de uso pessoal e doméstico (0,5%). 

As vendas ficaram estagnadas em Móveis e eletrodomésticos (0%) e Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (0%). 

Os recuos foram verificados em Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (-0,3%); Tecidos, vestuário e calçados (-0,5%); Livros, jornais, revistas e papelaria (-3,4%); e Veículos e motos, partes e peças (-7,6%).