Presidente da Abit defende indústria têxtil na Fiesp

Veículo: Jornal GGN 

Sebçao: têxtil

 

Jornal GGN - A indústria têxtil brasileira perdeu a competitividade interna e precisa agir o quanto antes para recuperar sua força, analisou na tarde desta terça-feira (18), o presidente da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit), Rafael Cervone, em reunião do Comitê da Cadeia Produtiva da Indústria Têxtil, Confecção e Vestuário (Comtextil) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

Para o dirigente, é necessária a busca pela integração de todos os estados da federação para que o setor consiga se reerguer. Entre as principais metas de Cervone à frente da Abit estão a criação de uma linha do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) que possa atender o setor no âmbito de fusões e aquisições.

Segundo Elias Miguel Haddad, coordenador do Comtextil, o objetivo principal da reunião foi “estreitar o relacionamento com a Abit, que atua em nível federal, procurando convergir as forças do setor”.

Para Fernando Pimentel, superintendente da Abit, o setor precisa urgentemente receber do governo federal um regime tributário mais competitivo que possa reforçar e devolver a competitividade à indústria nacional.

Negociações internacionais com blocos como Mercosul e União Europeia, o combate a produtos estrangeiros e a redução de energia também foram temas discutidos na reunião.

Com informações da Fiesp