Têxteis apostam em nova forma de negócios

Veículo: Jornal de Santa Catarina

Seção: Têxtil

Evento do Sintex levará compradores diretamente a oito empresas da região

BLUMENAU - Oito empresas têxteis do Vale do Itajaí, uma de Joinville e outra de São Bento do Sul recebem a partir de domingo compradores de diversos lugares do país na 1ª Turnê do Mercado Têxtil (TMT). O projeto é do Sindicato das Indústrias de Fiação, Tecelagem e do Vestuário (Sintex). Embora os organizadores neguem que ele seja substituto da Texfair, o evento pode preencher a lacuna da feira que foi cancelada neste ano.

Durante cinco dias, Altenburg, Atlântica, Bella Janela, Bouton, Buettner, Buddemeyer, Hedrons, Karsten, Lepper e Teka receberão 120 compradores de lojas e grandes redes comerciais. Os convidados foram escolhidos pelo sindicato e terão todas as despesas pagas. O custeio será dividido entre sindicato e empresas participantes. A data do evento foi definida sob medida para os lançamentos dos produtos têxteis para o lar.

A proposta da turnê é trazer o comprador para dentro do show-room da empresa. Cada cliente terá uma horário marcado para fazer as visitas. De acordo com a organização o projeto é inédito no país.

Segundo o presidente do Sintex, Ulrich Kuhn, foi montada uma grande logística para levar cada participante às empresas. Tudo precisou ser detalhado para que não haja furos nas visitas programadas.

– Isso exige uma organização detalhada, que estamos desenvolvendo desde o final do ano passado. A expectativa desta nova forma de negócios é positiva e mostra a força do Vale, apesar de as empresas serem concorrentes – avalia Kuhn.

Na opinião do presidente da Altenburg, Rui Altenburg, a iniciativa é importante para o setor local, que não terá a Texfair. Embora a maioria dos compradores seja conhecida, ele acredita em boas chances de negócios:

– É uma oportunidade de receber em casa e isso ajuda na negociação – observa.

Turnê ajudará a manter contato entre mercado e o Vale

Para o fundador da Bella Janela, Roberto Baby, na falta da feira, a turnê é uma oportunidade de não deixar esfriar o contato do mercado com a região. Uma das principais vantagens do evento para o empresário é a possibilidade de mostrar uma variedade maior de produtos para os visitantes, já que na Texfair o espaço era limitado.

O Brasil está entre os 10 principais mercados têxteis do mundo com 120 mil empresas instaladas e um faturamento anual de US$ 57 bilhões, conforme a Associação Brasileira da Indústria Têxtil (Abit) e de Confecção. No Sul estão mais da metade do número de empresas nacionais e do faturamento têxtil anual. Neste cenário, Santa Catarina destaca-se como o principal polo nacional de cama, mesa, banho e têxteis para o lar, sendo responsável pela produção das marcas mais notórias deste segmento.