Venda da Dudalina beneficiará setor da moda

Veículo: Noticenter

Seção: Têxtil

 

Preservação da cultura de inovação deve alavancar ainda mais a empresa

 

A venda da Dudalina para dois dos maiores fundos de investimento dos Estados Unidos, o Advent e o Warbung Pincustem, deve refletir positivamente no mercado de criação de moda de Santa Catarina.
 
Afinal, a empresa tem se destacado nos últimos anos por ser uma das organizações mais antenadas e ativas no que diz respeito ao desenvolvimento não só de produtos, mas também de estratégias muito bem sucedidas no campo da moda e produção de artigos com alto valor agregado.
 
A Dudalina esteve presente desde o início das atividades do Santa Catarina Moda e Cultura (SCMC), um projeto vitorioso, que deu nova cara às principais empresas têxteis e de confecção do Estado.
 
É da empresa também a iniciativa de lançar no mercado uma linha de camisas executivas femininas, que se transformaram em objeto de desejo de mulheres influentes e bem sucedidas profissionalmente.
 
Turbinada com o aporte de recursos externos, a Dudalina, de acordo com as informações veiculadas pela imprensa especializada, deverá manter intacta sua diretoria, como forma de manter viva a cultura da empresa, preservando e estimulando sua busca constante por inovações.
 
Venda
 
A informação da venda da empresa foi publicada na edição de dezembro da revista Isto É Dinheiro, que passou a circular no último sábado (14). Segundo informações da publicação, a negociação estava em andamento há cerca de dois anos.
 
A venda surpreendeu não pelo valor pago, um dos maiores do setor de moda do país, mas pela decisão da família Hess de Souza de abrir mão da liderança do negócio.
 
O sucesso que marcou a trajetória da Dudalina desde que Adelina Hess de Souza, ainda nos 1950, aproveitou um estoque de tecidos para fazer camisas culminou em uma das maiores transações da indústria têxtil de Santa Catarina.
 
O preço de mercado da companhia foi avaliado em quase R$ 1 bilhão já que a parcela de 72,27% ficou em cerca de R$ 650 milhões. Esse número tem relação direta com a evolução da empresa nos últimos 56 anos.