Mercado financeiro eleva estimativa para inflação em 2013

Veículo: Veja

Seção: Economia

 

Mesmo com a nova estimativa para os preços, economistas ouvidos pelo BC mantiveram em 10% sua projeção para a Selic neste ano

 

Na semana em que o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulga o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de outubro, a pesquisa semanal Focus, publicada pelo Banco Central nesta segunda-feira, informa que o mercado financeiro elevou sua projeção de inflação para 2013: de 5,83% para 5,85%. Há quatro semanas estava em 5,82%. No geral, contudo, o levantamento revelou bastante estabilidade nas estimativas para a alta dos preços. Para 2014, a mediana das previsões permaneceu em 5,92% de uma semana para outra, enquanto a taxa de um mês atrás era de 5,95%.
 
A Focus revelou também que, no caso da mediana das estimativas suavizadas à frente para a inflação acumulada em 12 meses, houve uma leve desaceleração de 6,22% para 6,21%. Há quatro semanas, estava em 6,23%. Para o dado que sairá esta semana, os analistas também mantiveram suas projeções. A estimativa para o IPCA de outubro permaneceu em 0,57%, patamar da semana passada. A taxa é levemente maior do que a esperada um mês atrás, de 0,56%. No caso da mediana das estimativas para o índice em novembro, houve manutenção da taxa de 0,67% ante o porcentual de 0,65% registrado quatro semanas antes.
 

 

Entre os profissionais que mais acertam as previsões para o médio prazo, o grupo denominado pelo BC de Top 5, o IPCA de 2013 deverá ficar em 5,88% como já estava a taxa vista uma semana antes - quatro semanas atrás, estava em 5,80%. No caso de 2014, porém, esse mesmo grupo revisou com bastante ênfase a expectativa para a inflação oficial do ano que vem, passando de 5,74% para 5,60% esta semana. Um mês atrás, a projeção era de 6,17%.
 
Selic - Depois das revisões para dois dígitos vista após última a reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) e ainda distante do próximo encontro, analistas consultados mantiveram suas estimativas para a taxa básica de juros, a Selic. A previsão para o final de 2013 ficou estacionada em 10% ao ano. Um mês antes a taxa prevista era de 9,75% ao ano. Atualmente, a Selic está em 9,5% ao ano.
 
No caso de 2014, a Focus revelou que a mediana das previsões para os juros básicos da economia seguiu em 10,25% de uma semana para outra ante taxa de 9,75% vista quatro semanas atrás. Sem mudanças nas estimativas, foram mantidas as médias deste ano (8,38%) e também a média para 2014 (10,25%). Um mês antes, essas taxas estavam, respectivamente em 8,34% e 9,75% ao ano.
 
Câmbio - Todas as projeções para o câmbio ficaram congeladas mais uma semana na pesquisa do BC. A mediana das estimativas para o câmbio para ao final de 2013 ficou em R$ 2,25, como já constava uma semana antes - um mês atrás, a expectativa mediana era de uma cotação de R$ 2,30.
 
Para o fim de 2014, as previsões para o dólar também ficaram estancadas, em R$ 2,40, como na semana anterior e quatro semanas atrás. Com isso, o câmbio médio para 2013 seguiu em R$ 2,16 (um mês antes era de R$ 2,17). Para 2014, foi detectado um leve ajuste, com a mediana das estimativas passando de R$ 2,34 para R$ 2,32 - quatro semanas atrás, estava em R$ 2,37.