Média diária de exportação nas 2 primeiras semana de agosto cai 13,8%

Veículo: O Estado de S. Paulo
Seção: Economia

BRASÍLIA - A balança comercial brasileira registrou retração na média diária de exportações e importações brasileiras este mês em relação a agosto de 2011. Segundo os dados divulgados pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), a média diária das vendas externas até a segunda semana de agosto foi de US$ 980 milhões, 13,8% menor que a média registrada em agosto do ano passado.

Na semana passada, a balança acumulou um superávit de US$ 1,098 bilhão, resultado de US$ 5,027 bilhões em exportações e US$ 3,929 bilhões em importações. No mês, o saldo segue positivo em US$ 1,556 bilhão e, no ano, em US$ 11,501 bilhões.

A adesão de fiscais agropecuários, na semana passada, às paralisações em curso da Receita Federal e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) causou sensível piora do saldo da balança comercial na semana entre os dias 6 e 10 deste mês. Segundo entidades de classe e analistas, o quadro é preocupante pois a mobilização dos servidores do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) impacta o desembaraço das vendas e, consequentemente a conta de exportações, lado da balança que vinha sendo menos afetado que as importações.

A diminuição nos embarques para o exterior ocorreu nas três categorias de produtos. As exportações de semimanufaturados caíram 26,8%, em razão de ouro em forma semimanufaturada, açúcar em bruto, semimanufaturados de ferro e aço, ferro fundido, celulose e madeira. Nos básicos, a retração foi de 13,8%, puxada principalmente por algodão em bruto, café em grão, minério de ferro, soja em grão e carne de frango. As exportações de manufaturados caíram 7,5%, em razão da queda das vendas de açúcar refinado, aviões, etanol, automóveis de passageiros, motores de veículos e partes.

Nas importações, a média diária até a segunda semana de agosto foi de US$ 785,5 milhões, 18,9% abaixo da média de agosto de 2011. Diminuíram as compras brasileiras do exterior, principalmente, de combustíveis e lubrificantes (-51,8%), instrumentos de ótica e precisão (-23,9%), farmacêuticos (-20,0%), borracha e obras (-19,4%) e equipamentos mecânicos (-16,3%).

No mês, as exportações alcançaram US$ 7,840 bilhões e as importações US$ 6,284 bilhões, com saldo positivo de US$ 1,556 bilhão. No ano, as exportações somam US$ 146,057 bilhões, com média diária de US$ 942,3 milhões, o que representa queda de 3,8% em relação ao mesmo período do ano passado. As importações totalizam US$ 134,556 bilhões, com média diária de US$ 868,1 milhões, um leve aumento de 0,2%. O saldo positivo acumulado no ano é de US$ 11,501 bilhões, 34,3% menor que no mesmo período de 2011.