Mercado reduz alta do PIB a 2,30% e Selic a 7,50% em 2012

Veículo: Site Revista Exame
Seção: Economia
Página:

Valter Campanato/ABr

Alexandre Tombini, do Banco Central

Alexandre Tombini, presidente do Banco Central: tanto o mercado quanto o governo vêm demonstrando preocupação com o ritmo lento da atividade no Brasil

São Paulo - O mercado reduziu mais uma vez a previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2012, de 2,53 para 2,30 por cento, e baixou a perspectiva para a Selic neste ano em 0,50 ponto percentual, para 7,50 por cento ao ano, mostrou relatório Focus do Banco Central nesta segunda-feira.

Para 2013, o mercado também reduziu suas contas sobre a expansão do PIB, de 4,30 para 4,25 por cento.

Tanto o mercado quanto o governo vêm demonstrando preocupação com o ritmo lento da atividade no Brasil, e por conta disso várias medidas de incentivo já foram anunciadas.

A redução da Selic, hoje na mínima histórica de 8,50 por cento ao ano, faz parte de uma política mais ampla do governo para estimular a economia brasileira diante dos sinais de que ela deve crescer neste ano abaixo de 3 por cento, bem menos da projeção inicial do governo de 4,5 por cento.