Câmbio a R$ 1,85 é "razoável", diz Pimentel

Veículo: Valor Econômico
Seção: Brasil
Página:

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, considerou ontem, em Genebra, que a taxa de câmbio a R$ 1,85 por dólar americano "é muito razoável" para manter as exportações brasileiras competitivas, num cenário de concorrência cada vez mais acirrada. "Os exportadores com quem conversei acham que essa taxa equilibra o comércio e torna razoavelmente competitiva a exportação brasileira", disse o ministro, à margem da preparação da conferência ministerial da Organização Mundial do Comércio (OMC), na qual o Brasil quer dar ênfase à questão cambial no comércio.

Para Pimental, taxa de câmbio ideal é algo mítico. "Patamar muito baixo é insustentável, como R$ 1,54 por dólar. Mas não podemos imaginar que vamos ter câmbio de l dólar por 3 reais." Para melhorar a competitividade das exportações brasileiras, o ministro acha que só mesmo com melhor infraestrutura, modernização da indústria, entre outros fatores, e não por meio do câmbio.

O ministro descartou também a possibilidade de o governo adotar novas medidas de incentivo às exportações no ano que vem, quando a demanda mundial tende a cair ainda mais e a concorrência no mercado global vai aumentar.

Para ele, o programa Reintegra, no qual os exportadores recebem 3% de devolução sobre o valor do que exportaram, e os financiamentos fazem com que "por enquanto" não seja necessário mais estímulo às vendas externas. O ministério não está prevendo redução significativa de comércio exterior para 2012. Neste ano, as exportações devem fechar em torno de US$ 250 bilhões, com 20% de aumento em valor. (AM)