Notícias

Dados econômicos bons dos EUA fazem petróleo subir

Veículo: O Estado de São Paulo
Seção: Economia
Página:

NOVA YORK - Os preços dos contratos futuros do petróleo fecharam em alta em meio a esperanças de uma recuperação da economia dos Estados Unidos e expectativas de uma solução para a crise da dívida da Europa. As vendas no varejo dos EUA subiram mais do que o esperado em setembro, com os norte-americanos gastando mais em carros, vestuário e combustível, um indício de que os consumidores permanecem dispostos a comprar mesmo com o alto nível do desemprego e a frágil recuperação econômica do país.

Segundo o Departamento do Comércio divulgou hoje, as vendas no varejo subiram 1,1% em setembro ante agosto, para o valor ajustado de US$ 395,47 bilhões. Os economistas ouvidos pela Dow Jones esperavam aumento menor, de 0,8%. As vendas no varejo em agosto foram revisadas para uma alta de 0,3%, ante leitura inicial de estabilidade.

As vendas no varejo são um importante indicador dos gastos do consumidor, fator importante no crescimento econômico. Segundo Gene McGillian, corretor e analista da Tradition Energy, existe a esperança de que a economia está voltando a dar sinais positivos e haverá um aumento da demanda por petróleo. O contrato do petróleo para novembro negociado na New York Mercantile Exchange (Nymex) subiu US$ 2,57, ou 3,05%, para US$ 86,80 por barril. Na plataforma ICE, o contrato do petróleo tipo Brent ganhou US$ 3,57, ou 3,21%, para US$ 114,68 por barril.

Os preços dos contratos futuros do petróleo também subiram em meio a expectativas de que os ministros das Finanças do G-20, reunidos hoje e amanhã em Paris, vão dar mais detalhes sobre os planos para solucionar a crise da dívida soberana europeia. Uma antecipação do resultado da reunião fez o euro se valorizar ante a moeda americana. Dólares mais baratos podem tornar o preço do petróleo mais alto. Quando o dólar perde força, o barril fica mais barato para quem detém outras moedas.

"Nós talvez estejamos lentamente observando uma recuperação da economia", afirmou Tom Bentz, diretor do BNP Paribas Prime Brokeage. Ele disse que o nível de US$ 90 por barril, registrado meses atrás, já dá sinais de estar voltando. As informações são da Dow Jones.


Compartilhe:

<< Voltar