PIB agropecuário cresce 4,85% no 1º semestre puxado por grãos

Veículo: DCI
Seção:
Página:

O Produto Interno Bruto (PIB) da agropecuária cresceu 0,61% em junho, elevando para 4,85% a expansão do PIB do setor primário no primeiro semestre de 2011 na comparação com o mesmo período de 2010, de acordo com análise divulgada na última sexta-feira (7/10) pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). O estudo, elaborado em parceria com o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, da Universidade de São Paulo (Esalq/USP), mostra que o aumento do volume produzido e a elevação dos preços médios de alguns produtos agrícolas, como algodão, café, milho, laranja, soja e carne bovina, justificam o crescimento do PIB.

A avaliação da CNA e do Cepea aponta que o segmento agrícola vem impulsionando o bom desempenho do setor básico, enquanto as taxas de crescimento da pecuária, ainda que positivas, freiam o ritmo de crescimento da agropecuária. O crescimento agrícola foi de 0,90%, em junho, o que ampliou para 6,75% o desempenho positivo no ano. Na pecuária, o crescimento ao longo de 2011 foi menos expressivo, mas também positivo, com taxas de expansão de 0,22%, em junho, e de 2,43%, no acumulado dos seis primeiros meses do ano.

As estimativas de preços e de produção também influenciaram de forma positiva na previsão para o Valor Bruto da Produção (VBP) da agropecuária, que deve crescer 12,9%, em 2011, considerando as projeções de agosto. O faturamento obtido com a venda de 25 produtos agropecuários deverá somar R$ 293,9 bilhões no ano, superando os R$ 260,2 bilhões, de 2010. Separado por segmento de produção, a previsão é de que o VBP da agricultura feche 2011 em R$ 182,54 bilhões, com crescimento de 12,5% em relação ao ano anterior. Para a pecuária, a expectativa é de ampliação de 13,8% do VBP, para R$ 111,41 bilhões.



Balança Comercial

Além das avaliações para o PIB e VBP, a CNA também divulgou nesta sexta-feira a análise dos dados da balança comercial do agronegócio.

Em agosto, o saldo positivo foi de US$ 8,3 bilhões, com crescimento de 34,2% em relação ao mesmo mês de 2010. O resultado foi influenciado pelo crescimento de 34,7% do valor das exportações no mês, totalizando US$ 9,8 bilhões.