Produção industrial cresce 0,5%, mas desempenho em 12 meses cai

Veículo: Folha da São Paulo
Seção: Poder
Página:

DO RIO - Apesar da alta de 0,5% na passagem de junho para julho, o desempenho da indústria nos últimos meses evidencia uma desaceleração.
Com resultados oscilantes, a taxa acumulada nos últimos 12 meses recuou ao menor nível desde abril de 2010.
De agosto de 2010 a julho deste ano, a produção industrial brasileira acumula alta de 2,9%, se comparada aos 12 meses imediatamente anteriores. É a oitava desaceleração consecutiva, levando-se em conta a taxa em 12 meses.
Em novembro do ano passado, o índice era de 11,8%.
O ritmo da indústria ficou ainda mais fraco desde abril, quando a economia pisou no freio, influenciada por medidas do governo para conter a expansão mais acelerada e a consequente alta da inflação.
"O crescimento da produção vem sendo atenuado nos últimos meses. Está evidente o ritmo menos intenso", diz André Macedo, do IBGE. Em setores como o automotivo, de têxteis e de metalurgia básica.
O têxtil é agravado pela concorrência de importados, impulsionados pelo dólar baixo.