FMI alerta para colapso bancário na UE

Veículo: O Globo
Seção:
Página:

WASHINGTON. O Fundo Monetário Internacional (FMI) alertou para um colapso do sistema financeiro, devido à fragilidade dos bancos europeus e exortou os países do bloco a injetarem dinheiro nessas instituições. No “Relatório de Estabilidade Financeira Global”, divulgado ontem em Washington, a equipe técnica do Fundo considera cada vez mais provável que o sistema financeiro volte a entrar em recessão, agravando o quadro de retrocesso das economias ocidentais. O FMI calcula em 300 bilhões, o impacto da crise da dívida pública sobre os bancos. Segundo José Viñals, diretor do Departamento de Estudos Financeiros do Fundo, fraco crescimento econômico, o enfraquecimento dos bancos e a falta de ação e coordenação políticas provocaram uma importante crise de confiança e uma forte ameaça global. Segundo estudos do Fundo, os sucessivos problemas de dívida soberana de países da zona euro, com epicentro na Grécia, expuseram os bancos europeus a uma situação de alto risco. — Precisamos agir agora, agir corajosamente, agir de uma forma global coordenada. Agora precisamos de uma vontade política — defende Viñals, para quem os EUA precisam alcançar um consenso político em torno de um plano fiscal, e a Europa precisa enfrentar unida os problemas de dívida. “Sem colchões adicionais de capital, e com os problemas que já apresentam muitos bancos para obter financiamento, crescerá a pressão para que se reduzam o nível de endividamento, e isso os levará a cortar o crédito à economia real”, diz o FMI. O Ministério da Fazenda do Brasil também divulgou ontem um relatório de conjuntura. Segundo o Boletim Economia Brasileira em Perspectiva, o mundo está passando por uma mudança radical, que inclui uma “alta probabilidade” de moratória nos países periféricos da zona do euro. Essa situação pode levar a recomposição de um novo equilíbrio de poder e aumento da importância de grandes emergentes, como o Brasil.