"Commodities" fazem superávit bater US$21 bi

Veículo: O Globo
Seção:
Página:

Turbinada com as altas cotações das commodities no mercado mundial, a balança comercial brasileira registrou um superávit de US$21,279 bilhões no período de janeiro até a segunda semana de setembro. O valor supera o saldo positivo acumulado em todo o ano de 2010, de US$20,266 bilhões. As exportações cresceram 31,7%, para US$173, 546 bilhões. As importações aumentaram 27%, somando US$152,267 bilhões.

Nas duas primeiras semanas de setembro, a balança apresentou superávit de US$1,319 bilhão. As exportações somaram US$6,832 bilhões (média de US$1,139 bilhão por dia útil) e as importações, US$5,513 bilhões (média de US$918 milhões).

Houve aumento de 27% nas exportações, na comparação das médias diárias das duas primeiras semanas de setembro de 2011 com as de igual mês de 2010. O aumento é explicado pelo crescimento das exportações das três categorias de produtos: básicos (27,2%), semimanufaturados (49,1%) e manufaturados (20,3%).

Também houve aumento de 8,7% nas importações, na comparação das médias diárias das duas primeiras semanas de 2011 com as duas primeiras semanas de 2010 (US$918,8 milhões, contra US$845,5 milhões). No comparativo com setembro do ano passado, aumentaram os gastos, principalmente com adubos e fertilizantes (42,7%), cereais e produtos de moagem (31,0%), cobre e suas obras (27,7%), automóveis e partes (20,8%), combustíveis e lubrificantes (17,3%), farmacêuticos (16,2%), borracha e obras (14,4%).