C&A aposta em ambientes personalizados nas lojas

Veículo: O Estado de São Paulo
Seção: Economia
Página:

Maior rede de vestuário do País em número de lojas, a C&A aposta na reformulação de suas unidades, com uma nova disposição das coleções e ambientes especializados e personalizados para as áreas de venda de jeans, sapatos e acessórios femininos. "Estamos trabalhando nessas mudanças para apresentar soluções mais modernas, no layout das lojas, que facilitem à consumidora encontrar o produto. Queremos ampliar o conceito de "store in store"", diz o diretor de marketing da rede, Elio França.

Este ano, a C&A completará a reinauguração de 30 lojas dentro desse novo conceito. Segundo França, esse movimento começou em 2008 e, desde então, 53 unidades foram reformuladas. "Buscamos aprimorar nossas linhas de produtos, como forma de agregar valor, incluindo o destaque às áreas masculina e infantil nas lojas", diz. Em agosto, a C&A reinaugurou lojas, dentro do novo conceito, nos shoppings Tamboré, Morumbi e Center Norte, em São Paulo, e nas cidades de Goiânia e Porto Alegre.

Já dentro do planejamento de expansão orgânica, a C&A pretende abrir 23 novas lojas este ano, sendo sete compactas. Aliás, esse formato, com área média de venda de mil metros quadrados, frente a cerca de 2,5 mil metros quadrados das tradicionais, vem crescendo dentro da companhia há mais de quatro anos. "Essas lojas são mais adequadas a mercados ou shoppings menores. Com base em estudos, buscamos dispor um sortimento de produtos mais adequado a cada região onde atuamos", diz. Das 195 lojas da C&A no Brasil, 37 já são compactas.

Tradicional. Ao contrário de outras redes de vestuário, que passaram a investir em lojas com marcas próprias ou segmentadas por tipos de produtos, França diz que a C&A descarta novos modelos. "Nós acreditamos em nossos formatos atuais. Hoje, há uma democratização da moda, onde cada público vai buscar um produto específico dentro das lojas. Não temos a preocupação de apresentar uma loja para apenas um determinado tipo de público", explica.

No ano passado, a C&A abriu uma loja no shopping Iguatemi, em São Paulo, voltada ao público classe A. "Essa foi uma loja onde apresentamos o que há de mais moderno em termos de varejo no mundo, adequada ao perfil das consumidoras do shopping, acostumadas com as grifes locais. Mas é um modelo único, que não será replicado", diz.