Blumenau e Rio do Sul vivem situação crítica em SC; enchente pode ser a maior dos últimos 27 anos

Veículo: Uol Notícias
Seção:
Página:

Chuvas no Sul

Foto 17 de 101 - 8.set.2011 - As chuvas em Santa Catarina provocaram a cheia do rio Itajaí-Açu, em Blumenau. O nível do rio pode chegar a 14 metros acima do normal, segundo o Centro de Operação do Sistema de Alerta da Bacia Hidrográfica do Rio Itajaí-Açu Mais Jadyr Nascimento/Agência RBS

Os temporais dos últimos dias estão castigando mais de 50 cidades em Santa Catarina. Blumenau é o município mais atingido, com 280 mil pessoas afetadas, sendo 15 mil desalojadas –a população do município, de acordo com o Censo 2010, é de aproximadamente 310 mil habitantes.

Num período de 48 horas, a chuva chegou a 187mm, quantidade superior ao estimado para todo o mês de setembro (entre 150 e 160mm).  De acordo com as últimas medições feitas no rio Itajaí-Açu, que corta o Vale do Itajaí, o índice está superior a 11 metros, e a água já invade a pista da avenida Beira-Rio em alguns pontos.

A preocupação é ainda maior com a previsão repassada pela Defesa Civil municipal: às 5h desta sexta-feira (9), o nível do rio pode chegar a 14 metros. Assim, a cidade se prepara para o que poderá ser a maior enchente desde 1984, quando o Itajaí-Açu atingiu 15,46 metros. 

Nesta noite, três residências no bairro da Velha foram atingidas por um deslizamento, mas não havia moradores no momento do acidente. O prefeito de Blumenau, João Paulo Kleinübing, decretou situação de emergência, ainda que a Defesa Civil estadual não tenha contabilizado este caso em seu relatório oficial, que somava 14 cidades até as 22h desta quinta-feira (8).

Com os problemas causados pelas enchentes, as aulas e o transporte coletivo foram suspensos. O atendimento na saúde só funciona para casos de urgência, e o comércio fechou as portas. Os prejuízos ainda não foram calculados.

Segundo o presidente do Sindicato das Indústrias de Fiação, Tecelagem e Vestuário de Blumenau, Ulrich Kuhn, 70% dos trabalhadores do setor voltaram para casa antes do fim do expediente. "Eles precisavam voltar para ver a família, saber como estavam a casa deles e os acessos", disse Kuhn.

Em Rio do Sul, também no Vale do Itajaí, praticamente toda a cidade está debaixo d’água. Cerca de 300 famílias tiveram que ir para abrigos municipais. A prefeitura já considera estado de calamidade pública. A barragem de Ituporanga transbordou, com três metros acima da vertente.

Pelo menos, nove rodovias no Estado apresentam trechos totalmente bloqueados devido a alagamentos ou queda de barreiras. As polícias rodoviárias pedem aos motoristas que evitem as estradas, por enquanto, já que a trafegabilidade está prejudicada pela pista bastante molhada, buracos e pontos com interdição parcial.