Exportações sobem 4% e superávit da balança avança 60%

Veículo: DCI
Seção:
Página:

As exportações brasileiras na terceira semana de agosto (15 a 21) totalizaram US$ 5,829 bilhões, com média diária de US$ 1,165 bilhão, o que representa uma alta de 4% ante a média de US$ 1,121 bilhão registrada até a segunda semana de agosto. Segundo dados divulgados ontem pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic), nesse comparativo, cresceram as vendas de produtos básicos (8%), com destaque para petróleo, soja em grão, café em grão e farelo de soja; e de manufaturados (5,6%), principalmente óleos combustíveis, autopeças, óxidos e hidróxidos de alumínio, aviões e veículos de carga.


As exportações de semimanufaturados, por outro lado, tiveram queda de 11,6%, com redução nas vendas de açúcar em bruto, celulose, semimanufaturados de ferro e aço, couros e peles e ferro fundido.

As importações somaram US$ 4,952 bilhões, com média diária de US$ 990,4 milhões, alta de 1,6% ante a média verificada até a segunda semana de agosto (US$ 979,4 milhões). Esse aumento, segundo dados do Mdic, é explicado por aquisições de combustíveis e lubrificantes, equipamentos eletroeletrônicos, químicos orgânicos e inorgânicos, adubos e fertilizantes, plásticos e obras e instrumentos de ótica e precisão.

No mês de agosto, as exportações somam US$ 17,043 bilhões, com média diária de US$ 1,136 bilhão. Em agosto de 2010, a média diária importada foi de US$ 874,4 milhões. Nessa comparação, aumentaram as vendas nas três categorias de produtos. Entre os semimanufaturados, o avanço foi de 48,7%, com destaque para ferro fundido e semimanufaturados de ferro e aço.

As vendas de básicos cresceram 33,2%, com alta das exportações de milho em grão, petróleo, soja em grão, café em grão, farelo de soja, minério de ferro e carne de frango. Nos manufaturados, o incremento foi de 20,2%, com destaque para óxidos e hidróxidos de alumínio. Já em relação à média diária de julho passado (US$ 1,059 bilhão), as exportações subiram 7,2%.

As importações, no acumulado de agosto, somam US$ 14,746 bilhões, com média diária de US$ 983,1 milhões, alta de 28,4% na comparação com a média registrada em agosto de 2010 (US$ 765,6 milhões).

Em relação à média de julho de 2011 (US$ 910,3 milhões), as importações cresceram 8%.