Fluxo cambial cresce 11,8 vezes frente ao 1º semestre de 2010

Veículo: DCI
Seção:
Página:

Fluxo cambial cresce 11,8 vezes frente ao 1º semestre de 2010


Mais dólares entraram no País do que saíram no primeiro semestre deste ano, segundo dados divulgados pelo Banco Central (BC). O fluxo cambial foi positivo em US$ 39,833 bilhões, resultado 11,8 vezes maior ao registrado no primeiro semestre de 2010 (US$ 3,363 bilhões).

O fluxo financeiro, onde são registradas essas operações, teve de janeiro a junho saldo positivo de US$ 23,639 bilhões, resultado de entradas de US$ 210,912 bilhões e saídas de US$ 187,273 bilhões.

O fluxo comercial no período também foi grande, somando US$ 16,193 bilhões, resultado de exportações de US$ 113,098 bilhões e importações de US$ 96,906 bilhões.

Somente em junho o fluxo cambial registrou déficit de US$ 2,556 bilhões, contra os US$ 4,279 bilhões negativos de junho de 2010. No mês passado, o fluxo financeiro, que inclui investimentos em títulos, ações, remessas de lucros e dividendos ao exterior, entre outras operações, registrou saldo negativo de US$ 3,934 bilhões, enquanto o comercial ficou positivo em US$ 1,378 bilhão.



O BC também divulgou o fluxo cambial do dia 1º de julho, que teve saldo negativo de US$ 804 milhões. O fluxo financeiro foi negativo em US$ 635 milhões, com entradas de US$ 1,103 bilhão e saídas de US$ 1,738 bilhão. O fluxo comercial foi negativo em US$ 169 milhões, com exportações de US$ 672 milhões e importações de US$ 841 milhões.



De janeiro até o dia 1º de junho, o fluxo cambial está positivo (mais entradas que saídas) em US$ 39,029 bilhões, ante US$ 3,071 bilhões de igual período de 2010. Nesse período, o fluxo financeiro ficou positivo em US$ 23,005 bilhões e o comercial, em US$ 16,024 bilhões.



O BC também informou que as compras de dólares no mercado à vista elevaram as reservas internacionais em US$ 2,291 bilhões em junho e em US$ 295 milhões no dia 1º deste mês.

As compras de dólares do BC provocaram o maior aumento das reservas internacionais do País desde o segundo semestre de 2007. As reservas terminaram o primeiro semestre de 2011 em US$ 335,8 bilhões, aumento de 16,4%, sendo que o BC comprou US$ 38,3 bilhões.