Notícias

Setor têxtil se reúne com secretário de Política Econômica

O presidente do Sintex, Ulrich Kuhn, participou do primeiro encontro de trabalho do grupo técnico do setor têxtil com o secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda, Márcio Holland, nesta terça (28), em Brasília. A reunião foi organizada para aprofundar e detalhar as medidas emergenciais do setor têxtil, apresentadas na carta entregue ao ministro da Fazenda, Guido Mantega, no dia 22 de junho.

De acordo com Kuhn, a preocupação do governo com os temas é clara. “Percebemos isso até pela rapidez de reação entre um encontro e outro, porém, estas discussões são o início”, destaca. Para o presidente do Sintex, o grande desafio é conseguir avançar no “senso de urgência”, mas os fatos apresentados já acenderam luzes de alerta. “Estamos trabalhando para ter um próximo encontro em meados de julho”, adianta.

Na reunião desta semana, foram analisados os aspectos financeiros e necessidades de recompor capital de giro, em função da alta da matéria-prima. O grupo também discutiu aspectos da defesa comercial, muito frágil no Brasil, conforme lembra Kuhn. “Mantivemos nossa postura sempre sob a ótica de que o setor não é contrário à importação, porém manifesta sua extrema preocupação contra a forma que o comércio está se desenvolvendo”, afirmou.

Todos estes temas caminham para o Custo Brasil e a falta de competitividade nacional. “Temos que achar caminhos para tornar, em primeiro lugar, a indústria manufatureira, intensiva de mão de obra, mais competitiva”, destaca o presidente do Sintex. O setor propõe três ações emergenciais: defesa comercial; redução da carga tributária e desoneração dos investimentos.

Sobre o grupo técnico

O grupo técnico do setor têxtil é constituído pela Abit – Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção, a pedido do Ministério da Fazenda, e tem a participação do Sintex. Seu objetivo é estudar a adoção de medidas de incentivo ao setor têxtil.


Compartilhe:

<< Voltar