Inflação e produção industrial na China vazam e mercado prevê alta do juro

Veículo: Estadão
Seção: Economia e Negócios
Página:

Inflação e produção industrial na China vazam e mercado prevê alta do juro

XANGAI - A TV Phoenix, com sede em Hong Kong, divulgou nesta quinta-feira os números sobre o índice de preços ao consumidor e ao produtor da China em março, assim como sobre a produção industrial, citando fontes. Os números estão previstos para serem oficialmente anunciados amanhã, pelo horário local, ou esta noite, pelo horário de Brasília. Todos mostraram forte expansão e alimentaram ainda mais as especulações de que a autoridade monetária tomará medidas de aperto em breve.

Segundo a TV, o índice de preços ao consumidor (CPI) chinês subiu entre 5,3% e 5,4% em março, em relação ao mesmo mês do ano passado, acelerando de alta de 4,9% em fevereiro. O índice de preços ao produtor (PPI) avançou 7,4%, em base anual, em março. A produção industrial subiu 14,8% em março, na comparação com o mesmo mês do ano passado.

O economista-chefe do HSBC para a China, Qu Hongbin, disse que o mercado deve ficar pronto para outra alta do juro de 0,25 ponto porcentual e aumento de 100 pontos-base na taxa do compulsório dos bancos. "Os primeiros 50 pontos-base de aumento do compulsório são iminentes", afirmou. O economista cita que a expansão mais rápida do que a esperada dos empréstimos concedidos pelos bancos em março e da base monetária irão manter o viés de aperto da política monetária. Ambos foram divulgados pelo banco central hoje (veja nota das 7h46).

Ontem, o jornal econômico chinês Economic Information Daily disse que o compulsório poderia ser elevado amanhã ou talvez em 22 de abril. O jornal diz que as compras líquidas de câmbio pelo sistema bancário chinês, um indicador do quanto em moeda estrangeira está entrando no país e sendo comprado pelo banco central (além de outras instituições), pode ter superado 400 bilhões de yuans em abril, citando analistas. Dados oficiais mais recentes informaram que as compras líquidas de câmbio em fevereiro haviam caído para 214,5 bilhões de yuans, de 501,6 bilhões de yuans em janeiro.

O Banco do Povo da China elevou o compulsório três vezes este ano, em 0,50 ponto porcentual a cada vez. As informações são da Dow Jones.