Brics discutem reforma monetária global

Veículo: Estadão
Seção: Economia e Negócios
Página:

Brics discutem reforma monetária global

Países do grupo discutiram a reforma do sistema monetário internacional durante cúpula, mas não teriam tocado na questão do yuan

SANYA, China - Os cinco países dos Brics discutiram a reforma do sistema monetário internacional durante cúpula nesta quinta-feira, 13, mas não tocaram na questão do yuan, disse uma autoridade chinesa.

Wu Hailong, assessor do Ministério das Relações Exteriores da China, disse que os líderes de Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul também debateram a composição de uma cesta de Direitos Especiais de Saque, uma unidade do Fundo Monetário Internacional (FMI).

"O yuan não esteve na agenda da reunião dos Brics, mas a reforma do sistema monetário internacional foi uma das principais questões da reunião", disse Wu em entrevista coletiva.

A presidente Dilma Rousseff vem enfrentando reclamações de industriais e autoridades do Brasil, que dizem que o yuan barato está reduzindo a produção do País. Os Brics também pediram um sistema de moeda global internacional que "forneça estabilidade e certeza".

"Os cinco países concordaram em discutir o papel dos SDRs no sistema monetário internacional, incluindo a composição de uma cesta cambial de SDR", disse Wu. Os bancos de desenvolvimento do bloco concordaram, em princípio, em estabelecer linhas de crédito mútuas em moeda local e não em dólares.

Sobre a questão dos Brics incluírem mais países - a África do Sul juntou-se à cúpula pela primeira vez neste ano -, Wu afirmou que não há decisões concretas. "Um número de países expressou interesse em juntar-se aos Brics... Na reunião, os membros discutiram a expansão e concordaram que qualquer decisão será feita baseada em consenso de todos os membros."