País registra a menor expansão nos últimos cinco trimestres

Veículo: Correio Braziliense Online
Seção:
Página:

País registra a menor expansão nos últimos cinco trimestres

Nos primeiros três meses do ano, o avanço atingiu 1,6%. Apesar de os resultados serem positivos, essa foi a menor expansão registrada nos últimos cinco trimestres, indicando que os empreendedores estão mais comedidos com investimentos e prevendo um cenário econômico de menor crescimento.

Para Luiz Rabi, gerente de Indicadores da Serasa, a procura mais moderada mostra que a desaceleração esperada pelo governo começa a acontecer. “A gente percebe que os empresários estão se preparando para um crescimento mais moderado e adequado às possibilidades do momento”, disse. A expectativa é de que a busca por crédito comece a se inverter a partir dos próximos meses. “A maior parte dos indicadores do primeiro trimestre deve mostrar alguma força, mas a partir do meio do ano essa desaceleração vai aparecer de maneira mais incisiva”, avaliou.

Os menores empreendimentos foram os principais responsáveis pelo avanço na demanda por crédito. No primeiro trimestre, as micro e pequenas empresas aumentaram em 1,8% a contratação de linhas de empréstimos e financiamentos, enquanto os empreendimentos de médio e grande porte apresentaram recuo de 2,2% e 0,4%, respectivamente. A busca por crédito do segmento de serviços foi a que apresentou melhor desempenho, com crescimento de 3,9% no primeiro trimestre deste ano.

Com crédito mais escasso, o comércio registrou alta no período de apenas 0,3%. Já a procura por recursos na indústria teve queda de 0,3%, motivada principalmente pela instabilidade cambial. “Geralmente, os serviços não têm tanta dependência de crédito nem de câmbio, então os receios dos empreendedores do setor acabam sendo menores”, justificou Rabi.