Iniciada a dragagem de aprofundamento no Complexo Portuário do Itajaí

Veículo: Revista Portuária
Seção:
Página:


Iniciada a dragagem de aprofundamento no Complexo Portuário do Itajaí




A draga Charles Darwin, de propriedade da empresa belga Jan de Nul, iniciou da tarde de sexta-feira, 25, os serviços de dragagem de aprofundamento dos canais de acesso e bacia de evolução do Complexo Portuário do Itajaí, de 11 para 14 metros. Com 223 metros de comprimento, 40 metros de boca e capacidade de 30,5 mil metros cúbicos, a draga é a maior em operação em águas brasileiras. Além da Charles Darwin, a Jan De Nul trouxe para Itajaí uma segunda draga, de menor porte, para executar os trabalhos nas laterais do rio e em outros pontos onde o equipamento de grande porte não reta acesso.

O prazo para a execução dos serviços é de 180 dias. Porém, devido às características do equipamento, estima-se que a conclusão ocorra bem antes dos prazos previstos inicialmente. O superintende do Porto de Itajaí, Antonio Ayres dos Santos Júnior, destaca a importância dessa dragagem, que possibilitará operações de navios maiores e mais modernos.

Segundo o engenheiro, cada centímetro a mais de profundidade nos canais possibilita um aumento de 60 toneladas na movimentação nominal de cargas por navio. “Os três metros que serão aumentados representarão a possibilidade de cada embarcação ampliar em 18 mil toneladas suas operações no Complexo, o que representa cerca de 600 contêineres por navio”, diz Ayres.

O investimento da União na obra, em recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), integrando o Programa Nacional de Dragagem (PND), soma R$ 55 milhões.