Colombo avalia trabalho dos órgãos de SC

Veículo: Jornal de Santa Catarina
Seção: Política
Página:

GOVERNO

Colombo avalia trabalho dos órgãos de SC

Governador decidirá por remanejamento ou extinção de estruturas estaduais

FLORIANÓPOLIS - O governador Raimundo Colombo (DEM) iniciou, ontem, um cronograma de reuniões com 29 órgãos de Santa Catarina entre empresas, fundações e autarquias para fazer um diagnóstico das estruturas do Estado. A principal questão que precisa ser respondida por cada responsável pelos órgãos é: qual a importância para o governo e para a população?

Ontem, Colombo ouviu apresentações da Udesc, SC Gás e Agência Reguladora de Serviços Públicos de SC (Agesc). O cronograma foi organizado pelo secretário de Planejamento, Filipe Mello, que está acompanhando as reuniões. De acordo com Mello, será com base nessas informações que o governador terá subsídios para decidir por algum remanejamento ou extinção. O planejamento é para que todos os encontros ocorram até dia 27.

– Todos terão de posicionar ações, metas. As nossas atitudes não serão tomadas por preconceito e sem um conhecimento profundo da situação. A gente vai estudar e debater para não ter uma decisão equivocada – explicou Colombo, sobre a possibilidade de acabar com algum órgão.

Entre as empresas especuladas sobre possíveis extinções, estão a Companhia de Desenvolvimento do Estado de Santa Catarina (Codesc) e a Corretora de Seguros do Estado (Bescor). Segundo o governador, nenhuma decisão foi tomada ainda.

Depois de fazer o diagnóstico, Colombo vai visitar as 36 secretarias regionais e confrontar as informações das apresentações dos órgãos com as expectativas e reivindicações da comunidade. Ontem, durante a segunda reunião de governo com todo o secretariado, Mello apresentou um cronograma de roteiro. As viagens devem ser entre 15 de março e 18 de maio. A previsão é conhecer de três a quatro secretarias a cada dois dias. As exceções são Florianópolis e Joinville, que teriam um dia cada. As visitas devem contar com a presença de todos os secretários.

Colombo pretende manter, durante o governo, uma rotina de reuniões mensais com o colegiado. No primeiro encontro, logo no terceiro dia depois da posse, o democrata determinou o corte de gastos. Ontem, na segunda reunião, ele ouviu relatos de trabalhos dos secretários e tratou de questões pontuais, como o reinício das aulas.

– Esse é mais um momento de integração e de construir a identidade da nossa equipe – afirmou o governador.