FMI alerta para desequilíbrios perigosos na economia mundial

Veículo: Folha de São Paulo
Seção: Mercado
Página:

FMI alerta para desequilíbrios perigosos na economia mundial

O agravamento dos desequilíbrios entre e nos países alimentam tensões que podem provocar o descarrilamento da frágil recuperação econômica mundial, afirmou em Cingapura o diretor-gerente do FMI (Fundo Monetário Internacional), Dominique Strauss-Kahn.

As tensões podem levar a um aumento do protecionismo, à instabilidade social e política e, inclusive, provocar uma guerra, disse Strauss-Kahn em uma conferência em Cingapura.

"A recuperação está em marcha, mas não é a recuperação que queríamos", destacou Strauss-Kahn.

"É uma recuperação afetada pelas tensões e pressões, que pode, inclusive, deixar as sementes da próxima crise", completou.

"Vejo dois desequilíbrios perigosos", afirmou Strauss-Kahn, em referência às divergências comerciais entre os países e às brechas entre renda e alta taxa de desemprego em algumas nações.

"O crescimento continua sendo inferior a seu potencial nos países desenvolvidos, enquanto os países emergentes e em desenvolvimento crescem muito mais rápido. Alguns inclusive podem sofrer um superaquecimento".

"As economias que registram grandes superavit comerciais, como China e Alemanha, continuam dopadas pelas exportações. As economias com uma balança comercial deficitária, como Estados Unidos, seguem sustentados pela demanda interna", comentou Strauss-Kahn.

"Estes desequilíbrios mundiais representam um risco para a duração da recuperação", ressaltou o diretor geral do FMI.

Como exemplo, o francês citou o fato do desemprego ser um dos fatores da agitação política na Tunísia e do aumento das tensões sociais em outros países.

"À medida que aumentam as tensões entre os países, poderíamos ver um aumento do protecionismo comercial e financeiro", disse Strauss-Kahn.

"E à medida que aumentam as tensões dos países, poderíamos ver um aumento da instabilidade social e política nas nações. Inclusive a guerra", concluiu.