Recuperação da indústria puxa alta do consumo de energia

Veículo: Valor Econômico
Seção: Brasil
Página:

Recuperação da indústria puxa alta do consumo de energia O consumo de energia no Brasil em 2010 cresceu 7,8% na comparação com o ano anterior e atingiu 419.016 gigawatts-hora (GWh). O avanço foi puxado pela recuperação da indústria, que um ano depois dos efeitos da crise internacional viu o consumo de energia subir 10,6% em relação a 2009, atingindo 183.743 GWh e contribuindo com 4,5 pontos percentuais para a alta geral de 7,8%. "Esse resultado [do consumo industrial] supera os valores de consumo do ano 2008, antes da crise", aponta a Resenha Mensal do Mercado de Energia Elétrica, divulgada ontem pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE). As demais classes de consumo, apesar do crescimento expressivo, tiveram altas mais modestas. Os clientes residenciais consumiram 6,3% a mais de energia que em 2009, mantendo o mesmo patamar de avanço e registrando 107.160 GWh, enquanto o comércio subiu 5,9%, para 69.086 GWh. A rubrica outros clientes teve alta de 4,5% no consumo em 2010, para 59.027 GWh. O consumo de energia elétrica deverá crescer 5,4% neste ano, de acordo com previsões da EPE. Em 2010, a expansão em relação a 2009 foi de 7,8%. O presidente da empresa, Maurício Tolmasquim, explicou que a taxa de crescimento deste ano será menor do que a de 2010, porque em 2009 houve baixo consumo, devido à crise econômica, e agora o setor está voltando à normalidade. Para a indústria, o crescimento do consumo de energia em 2011 deverá ser de 5,3%, para as residências, de 5,2% e, para o comércio e serviços, de 7,3%. Entre as indústrias, o maior crescimento do consumo de energia ficou no Sudeste, com alta de 13,1%, depois de tombo de 9,6% em 2009. "Com forte presença de indústrias dos ramos extrativo-mineral e metalúrgico, em grande parte voltadas para exportação e, portanto, muito afetadas pela crise, Espírito Santo e Minas Gerais apresentaram crescimentos altos, de 32,6% e 18,2% respectivamente", registra a EPE. A segunda maior expansão do consumo da indústria ficou com o Sul, com 9,7%, seguido pelo Nordeste, com 7%; pelo Norte, com 5,7%; e pelo Centro-Oeste, com 3%. Em termos gerais, o Nordeste registrou o maior aumento no consumo de energia em 2010, com 8,8% de alta frente a 2009, com 70.993 GWh. A seguir vieram o Sudeste, com 8,4% de crescimento e 225.108 GWh; o Norte, com 7,6% e 25.914 GWh; o Sul, com 6,1% e 70.803 GWh; e o Centro-Oeste, com 5,2% e 26.199 GWh. Em dezembro, o consumo de energia no país cresceu 4,9% frente a dezembro do ano anterior, com 36.187 GWh. Mais uma vez o avanço foi puxado pela indústria, que viu o consumo crescer 6,3% frente a dezembro de 2009, para 15.524 GWh. A seguir vieram as residências, com alta de 4,6% e consumo de 9.288 GWh; outros clientes, com 3,5% e 5.098 GWh; e o comércio, com 3% e 6.276 GWh. (Com Agência Brasil)