Data Popular: “A classe B está em crise de identidade”

Veículo: Brasil Econômico
Seção:
Página:


Amanda Vidigal Amorim   (avidigal@brasileconomico.com.br)
14/10/10 14:00

O diretor do Data Popular, Renato Meirelles, diz que o crescimento econômico brasileiro não muda apenas o perfil da classe C.

Para ele, está havendo uma mudança geral no perfil dos consumidores.

As pessoas com maior poder aquisitivo, explica Meirelles, estão em busca de outros tipos de produtos, mais exclusivos, como forma de se diferenciar da classe média emergente, que ele classifica como o "verdadeiro mercado de consumo brasileiro".

Qual o perfil atual da classe C no Brasil?

A classe C deixou de ser um segmento de mercado e passou a ser o verdadeiro mercado de consumo brasileiro. São R$ 427 bilhões consumidos anualmente por essas pessoas. É a maior parte do mercado brasileiro. Além disso, é um consumidor que não quer produtos baratos, ele quer qualidade.

Com essa mudança, como ficam as classes A e B?

A classe A está em busca cada vez mais de produtos diferenciados. Ela paga preços exorbitantes para se diferenciar desse público. Consome produtos com produção limitada, e paga o preço por isso. Hoje é comum as empregadas domésticas usarem, por exemplo, o mesmo perfume da dona da casa. Já a classe B está em crise.

Qual o motivo dessa crise?

Ela não tem condições de pagar tão caro por produtos diferenciados, como a classe A está fazendo, e vê suas lojas e marcas serem consumidas pela classe C. Ela está sem saída, perdendo a sua identidade. Enquanto a classe B sofre, a classe C comemora suas conquistas.

Data Popular

É um instituto que atua em pesquisa e consultoria, criado para produzir conhecimento de qualidade sobre o mercado popular no Brasil.