Preço do algodão cai 3,8% em Nova York

Veículo: O Estado de S. Paulo
Seção:
Página:


Análise: Ana Conceição - O Estado de S.Paulo

Após dispararem no início da semana, os preços do algodão tiveram forte queda ontem na Bolsa de Nova York. O contrato dezembro se desvalorizou 3,8%, para fechar em 101,24 centavos de dólar por libra-peso. O mercado foi pressionado pela decisão da Índia de finalmente liberar as exportações da fibra. Embora a notícia já fosse conhecida desde a terça-feira, apenas ontem que os investidores absorveram suas implicações. A queda dos preços no mercado interno da China também contribuiu. A indústria têxtil local está menos ativa nas compras por causa do feriado de uma semana que começa na próxima sexta-feira, quando o país comemora seu Dia Nacional (fundação da República Popular da China). Apesar do recuo de ontem, a cotação do algodão ainda acumula alta de 17% em setembro e de 33% em 2010, uma elevação provocada pela queda dos estoques mundiais na atual safra.

Na Bolsa de Chicago, as cotações da soja foram pressionadas pelo avanço da colheita nos Estados Unidos, onde a safra deve ser recorde, e pelo ajuste de posições de fundos de investimento, um movimento típico de final de mês e de trimestre. O contrato novembro, o mais negociado, caiu 0,99%, para US$ 10,99/bushel. Nos dois últimos dias, o mercado devolveu parte dos ganhos da última quinzena, quando os preços subiram 10% por causa do grande volume de importações da China.