Indústria de SC cobra melhorias

Veículo: Diário Catarinense
Seção:
Página:

4 de setembro de 2010 | N° 8918AlertaVoltar para a edição de hoje

CONSELHÃO


Melhoria da infraestrutura, reforma tributária e política cambial. Estas são as três principais reivindicações dos industriais catarinenses apresentadas, ontem, durante a reunião regional do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES), o chamado Conselhão.

O encontro ocorreu na Federação das Indústrias (Fiesc), na Capital, com a presença do ministro de Relações Institucionais, Alexandre Padilha. Foi o primeiro evento do Conselhão em SC em sete anos de existência.

O ministro afirmou que SC está entre os estados prioritários – ao lado de RS, PR, SP, RJ, MG, BA, PE, CE, AC, SE, PA – que serão visitados para se detalhar os desafios e as necessidades regionais. As demandas observadas serão levadas à Presidência, ao final deste ano, para nortear as decisões do próximo governo.

Padilha disse que o Conselhão alcançou objetivos como a redução da pobreza e da desigualdade no país. Para os próximos anos, o foco será na educação, com atenção à formação de mão de obra, e na inovação tecnológica. Mas o ministro lamentou não ter conseguido as reformas política e tributária. O presidente da Fiesc, Alcantaro Corrêa, citou a existência de 84 itens tributários, com os quais não se pode “dormir sossegado”.

A presidente da Dudalina, Sônia Hess, citou os entraves estruturais, como portos, aeroportos, estradas e ferrovias. Acrescentou que é preciso haver flexibilidade na inovação tecnológica para poder incluir a indústria têxtil, com financiamento para a indústria que emprega 1,6 milhão de trabalhadores.

O Conselhão, formado por 90 líderes dos mais diversos setores da sociedade civil e militar, tem uma Agenda Nacional para o Novo Ciclo de Desenvolvimento com nove itens prioritários. Educação, desenvolvimento, conhecimento, trabalho, produção, agricultura, infraestrutura, sustentabilidade e políticas sociais são as grandes áreas em que o conselho deverá atuar e servir de consultoria para a Presidência.

alicia.alao@diario.com.br