De 20 a 288 bilhões, o céu é o limite

Veículo: Site Claudio Humberto
Seção:
Página:

Vai de R$ 20 a 25 bilhões o montante do Crédito-Prêmio do IPI referente ao período 1983-2002 que as empresas exportadoras ainda têm a receber do Tesouro Nacional, ou a compensar com outros tributos federais. A estimativa foi feita por um renomado escritório paulista de advocacia tributária, que aponta como melhor saída, tanto para o governo como para empresários, não uma decisão do STF sobre a questão, mas um acordo que viabilize a compensação tributária, conforme previsto na Medida Provisória 460, já aprovada pelo Senado. Os números levantados pela banca de advogados representam menos de 10% da cifra de R$ 288 bilhões que o Ministério da Fazenda alega existir em aberto; e estão bastante próximos dos cerca de R$ 20 bilhões estimados pela Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo). Porém, enquanto o estudo da banca de tributaristas aponta que cerca de R$ 25 bi já foram sacados ou compensados pelas empresas, a Fiesp calcula que esse mesmo item seja da ordem de R$ 50 bilhões.