Notícias

Cativa Têxtil usa tecnologia de ponta para purificar o ar da tecelagem

A preocupação ambiental na cadeia têxtil fez com que a Cativa aprimorasse o sistema de exaustão da ampliação da sede, um prédio de 1,1 mil metros quadrados que já recebe parte dos departamentos produtivos da companhia. A idéia é manter o compromisso com a qualidade da natureza, assim como aprimorar o contato social por meio do respeito às vidas que dependem do bem-estar do planeta. 

A antiga tecelagem já possuía um sistema eficaz, de exaustão lateral, onde o ar limpo entrava por um lado passava por entre os teares e saía no outro lado diretamente pelos exautores. Depois, esse ar passava pelos filtros de purificação para então serem devolvidos ao meio ambiente. A fuligem dos filtros era descartada de maneira adequada, sem prejuízos ambientais e para a equipe de colaboradores da empresa. Como busca sempre a modernidade dos processos, a garantia de qualidade para os produtos e bem-estar dos colaboradores, a Cativa melhorou o sistema nas novas instalações, recém-construídas.

O novo prédio da Cativa tem agora um sistema subterrâneo de galerias que leva o ar para purificação em um filtro circular, localizado numa sala especialmente projetada. Dentro dela, três aspiradores são responsáveis pela limpeza do equipamento. O ar limpo é enviado pra fora e a fuligem fica para ser armazenada e descartada em lugar propício. Toda a tecelagem é alimentada com ar fresco e umidificado, num processo tecnológico bastante moderno e com eficiência comprovada. O mesmo sistema mantém a temperatura e umidade constantes no interior do departamento.

Além disso, para aumentar a purificação do ar, um aspirador ligado em cada tear faz com que seja feita a coleta de resíduos e pequenas partículas de algodão já no processo de produção. Ações de beneficiamento do meio ambiente e que reforçam o jeito Cativa de trabalhar, sempre pensando no bem-estar de quem está ao redor.



Compartilhe:

<< Voltar